Menu da Rede

rodrigomaia arthurlira orlandobrito

Apesar de derrubada a urgência, PL contra a esquerda é mantido

Gabriel Araújo

Dirigente Nacional do Movimento Nacional de Luta por Moradia (MNLM), editor da Tribuna do Movimento, colunista do Jornal Voz Operária, tecnólogo em Gestão de Cooperativas e militante de base do Partido dos Trabalhadores.

  • Capa
  • Colunistas
  • Inquilinos ficam à mercê da especulação imobiliária na pandemia

Questão Habitacional

Inquilinos ficam à mercê da especulação imobiliária na pandemia

Apenas no ano de 2021 a elevação será na casa de 35,75%. Em 2020 o percentual foi de 25,71%. Nesse sentido, apenas nesses dois últimos anos temos um acumulado 61,46%.

Despejo – Campanha Despejo Zero, 2021.

Receba o DCO no Email

Enquanto o governo golpistas brinca de construir casinhas para os seus milicianos de estimação, com o Programa “Minha Casa, Minha Milícia”, os trabalhadores sem teto em condição de inquilinos têm sido literalmente espremidos por todos os lados pela especulação imobiliária, inflação, redução de salários, demissões, despejos e entre outros ataques desferidos pelos representantes políticos da burguesia.

O ônus excessivo do aluguel é responsável por mais de 50% no déficit habitacional do país. São mais de 3 milhões de compatriotas que se encontram nessa situação, onde os altíssimos preços dos alugueis tem abocanhado significativa parcela da renda desses trabalhadores sem-teto.

Configura-se como ônus excessivo do aluguel quando o valor do mesmo equivale a 30% ou mais do total da renda dos trabalhadores. De acordo com levantamento da Fundação João Pinheiro, com dados de 2016-2019, “o ônus excessivo com o aluguel urbano, principal componente do déficit habitacional no país, apresentou maior participação no Espírito Santo (68,2%), Distrito Federal (67,7%) e em São Paulo (66,6%).”

Esse processo com a pandemia foi elevado à “milésima” potencia. Tanto é que o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que é tomado como base para o ajuste dos preços dos alugueis, vem tendo sucessivos aumentos durante os últimos anos. Apenas no ano de 2021 a elevação será na casa de 35,75%. Em 2020 o percentual foi de 25,71%. Nesse sentido, apenas nesses dois últimos anos temos um acumulado 61,46%.

Essa questão é somada também à disparada da inflação no país, que está se encontra em 10%. O maior percentual desde o Plano Real.

Tal circunstância tem levado milhares de pessoas a serem jogadas nas ruas. Durante a pandemia foram mais de 19,8 mil famílias foram despejadas e outras 93,4 mil estão correndo risco de serem jogadas no mesmo destino. Nos últimos 10 anos, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o número da população em situação de rua, teve uma crescente de 140%. Em época, eram mais de 222 mil pessoas. Esse dado abismal foi divulgado no início da pandemia. E tendo em vista esse caos que ocorre sob nossos olhos desde o começo de 2020, isso nos leva a deduzir que certamente essa situação se aprofundou e também que esses números ainda são extremamente tímidos, tendo em vista a bancarrota econômica do país.

Mesmo munida com todos esses dados, que são levantados em grande medida pelas próprias instituições de pesquisa da burguesia, a mesma se recusou a movimentar seu aparato institucional e econômico para atuar na situação, deixando milhões de trabalhadores à própria sorte. Exemplo disso foi a demora na aprovação da PL 827/2020, que trata da proibição dos despejos em áreas urbanas, o fim e a sucessivas reduções do auxílio emergencial, as privatizações, etc.

Logo, a realidade nos mostra que as cúpulas burguesas não estão nem um pouco dispostas à sanar os problemas que afligem o povo trabalhador. Portanto, há que se ter uma política independente e que se oponha diametralmente à política implementada nos tempos atuais pela burguesia. Somente os trabalhadores podem dar respostas para resolver os problemas que afetam os trabalhadores.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.