Menu da Rede

Membro da Direção Nacional do PCO. Secretário de Agitação e Propaganda do Partido. Formado em Ciências Sociais.

Caso Neymar

Idiota é a Globo

É dever de todo progressista estar incondicionalmente contra a Globo

No final do jogo Colômbia e Brasil pelas Eliminatórias da Copa de 2022, Galvão Bueno, da rede Globo, teve um áudio vazado onde supostamente chamava o atacante da Seleção, Neymar, de “idiota”. Supostamente porque não é possível ter certeza de que o áudio é de Galvão Bueno.

Independente disso, o fato gerou muita polêmica nas redes sociais e na imprensa burguesa. Nem seria preciso dizer qual foi a posição da esquerda pequeno-burguesa: ficou do lado da Globo, como tem sido tradicional.

O xingamento de Galvão Bueno foi motivado porque Neymar decidiu ir para o vestiário no final do jogo, que terminou em 0 a 0, sem cumprimentar os adversários e sem dar entrevistas. Foi o primeiro empate da Seleção no campeonato, depois de nove vitórias seguidas, fato que também gerou uma enxurrada de ataques de toda a imprensa golpista contra a Seleção Brasileira, mas isso é assunto para outro artigo.

O “idiota” de Galvão contra Neymar e a repercussão do caso vem na mesma esteira desses ataques contra o futebol brasileiro. Não basta para a Seleção estar invicta, ter batido o recorde de vitórias seguidas e estar até esse jogo com 100% de aproveitamento. Na primeira oportunidade, a crônica de direita e de esquerda viu a brecha para atacar a Seleção.

Neymar é o maior craque desse time, gostem dele ou não, sendo ele bolsonarista ou não, sonegador ou não, como gostam de acusar os esquerdistas. E como principal jogador do time, um dos melhores do mundo, se não o melhor, ele deve ser atacado. Desestabilizar Neymar é desestabilizar toda a Seleção.

A esquerda tem dificuldade de entender isso porque a pequena-burguesa tem dificuldades de compreender as contradições políticas e os diferentes interesses das classes em luta. Por isso não entendem, antes do bolsonarismo de Neymar e da corrupção da CBF, há um interesse muito grande do imperialismo para controlar o futebol brasileiro, o mais lucrativo do mundo.

Por isso Galvão ataca Neymar. É bom lembrar que no jogo contra o Peru, no dia 9 de setembro, Neymar concedeu entrevista ao final do jogo e se queixou da perseguição da imprensa. A declaração do jogador, bastante polida, diga-se de passagem, serviu como pretexto para Galvão e outros jornalistas esportivos atacarem o atacante. Nesse caso, entramos na cláusula do “preso por ter cão, preso por não ter cão”. Se ele dá entrevista é ruim, se não dá é pior.

O que faz a Globo tratar Neymar com tanta rigidez, não vista para outros jogadores? Logicamente que a emissora mais poderosa do País e seu porta-voz esportivo, Galvão Bueno, não estão atrás de nenhuma ética ou comportamento exemplar de Neymar. O que está em jogo são interesses econômicos e políticos que têm como pano de fundo a disputa pelo controle do futebol brasileiro.

Não se enganem pelo ufanismo e patriotismo vazios da rede Globo em relação à Seleção, que nada mais é do que demagogia para conquistar audiência. A política desse monopólio está, em última instância, a serviço do imperialismo, contra os interesses do povo e do nosso futebol.

A posição pró-imperialista na Globo não é segredo para ninguém. É muito vergonhosa, portanto, a posição da esquerda pequeno-burguesa que se coloca a reboque da rede Globo em todas as oportunidades. Aqui, como em outras ocasiões, vale a máxima que diz que “se a Globo é a favor, sou contra.”

Os esquerdistas histéricos, que confundem posições políticas individuais com o futebol, tendo, assim, uma visão profundamente despolitizada do problema, podem odiar Neymar a vontade. Nada justifica, no entanto, estar do lado da Globo. Se esse monopólio anti-democrático, agente da dominação imperialista no País, chama o jogador brasileiro de idiota, a primeira reação de qualquer pessoa progressista deveria ser: “idiota é a Globo”.

É preciso acabar com a rede Globo, extinguir esse monopólio ditatorial. Seria um bem para o País, o nosso povo e o futebol.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.