Menu da Rede

Membro da Direção Nacional do PCO. Secretário de Agitação e Propaganda do Partido. Formado em Ciências Sociais.

  • Capa
  • Blogs
  • Caso Afeganistão: quem é a esquerda bolsonarista?

Bolsonaro e esquerda juntos

Caso Afeganistão: quem é a esquerda bolsonarista?

Esquerda pequeno-burguesa tem a mesma posição de Bolsonaro e Trump na questão do Talibã

A esquerda pequeno-burguesa brasileira gosta de caluniar aqueles que discordam de suas ideias, os chamando de bolonaristas. O PCO, por exemplo, é chamado de bolsonarista pela esquerda pequeno-burguesa em várias ocasiões. Essa esquerda, que decide sua orientação política por meio dos jornais golpista e pró-imperialistas, substitui os argumentos pela simples acusação, adjetivos e exclamações.

Quando o PCO defende o armamento da população, coisa que deveria ser natural para qualquer pessoa de esquerda que defende o direito democrático, é chamado de “bolsonarista”. Quando o PCO defende o voto auditável e denuncia a fraude e o esquema das urnas eletrônicas, coisa que qualquer esquerdista deveria defender, afinal a esquerda foi fraudada em 2018 (sem contar inúmeros outros casos), é chamado de “bolsonarista”. Quando o PCO defende que não se pode censurar as pessoas por suas opiniões mesmo que se discorde delas, é chamado de “bolsonarista”.

Veja que em todos esses casos, há em comum a política da esquerda pequeno-burguesa e a direita tradicional, sob o pretexto de fazer oposição a Bolsonaro. E assim, como não há argumentos, já que a única coisa que embasa essas posições conservadoras da esquerda pequeno-burguesa bem-pensante é o apoio da direita e sua imprensa, repetem a acusação como papagaios: “PCO bolsonarista”.

A acusação soa ridícula, já que se trata do único partido que desde o início defende o fora Bolsonaro e justamente denuncia a fraude que o colocou no poder e a direita que ajudou a elegê-lo. Mas deixemos isso de lado.

Agora, parece que o jogo virou. Na questão crucial de defesa da luta do povo afegão contra a invasão imperialista, há quase um consenso na esquerda pequeno-burguesa de que não se pode comemorar a derrota norte-americana para o Talibã.

O PCO está quase isolado nessa posição, que em outros tempos seria óbvia, afinal, sempre foi uma tradição a esquerda se posicionar contra a invasão imperialista nos países pobres.

Mas o problema é que essa esquerda é tão amante do imperialismo que decidiu chorar a derrota no Afeganistão.

Mas dessa vez, quem está chorando não são apenas os setores imperialistas tradicionais: Joe Biden, a direita golpista brasileira e seus jornais. Donald Trump afirmou que foi uma das “maiores derrotas da história americana”.

Bolsonaro, o Jair, não se pronunciou oficialmente ainda, nem precisa. Mas seu filho Eduardo já postou alguns tuítes atacando o Talibã. A bolsonarista Carla Zambelli afirmou em seu Twitter que o Talibã vai trazer a ditadura para os afegãos.

Chora Biden, chora Trump, chora Bolsonaro, chora PSDB, chora Globo, Estadão, Folha de S. Paulo, chora esquerda pequeno-burguesa. São as carpideiras do imperialismo norte-americano.

Bom, nesse caso, como fica claro, não há distinção entre bolsonaristas e a direita imperialista dita “civilizada”. Quando o assunto é a opressão do imperialismo sobre os países pobres, forma-se uma aliança.

Mas há um ingrediente a mais nessa soma de “defensores da liberdade”. A esquerda pequeno-burguesa, aquela que gosta de acusar os outros de bolsonarista, está coligada com o bolsonarismo na questão do Afeganistão.

E aí, fica a pergunta, quem é a “esquerda bolsonarista” exatamente? Se vale caluniar o PCO quando o partido apresenta determinadas políticas, que na realidade são de esquerda mas que os infelizes esquerdistas acham que são da direita, valeria também, no caso do Afeganistão, chamar a esquerda pequeno-burguesa a admitir que são a esquerda bolsonarista e trumpista.

Ou é isso, ou devemos admitir que Bolsonaro, Trump, Biden e toda a direita são grandes defensores das mulheres e da liberdade dos povos.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.