Menu da Rede

A farra das empresas de ônibus com dinheiro público

Francisco Weiss

Carência de posições

A miséria cultural da esquerda

A esquerda precisa tomar uma posição consequente - e não demagógica - no campo da cultura

O pianista brasileiro Nelson Freire – Foto: Documentário Nelson Freire/Divulgação

Receba o DCO no Email

No último mês, tivemos o falecimento de duas conhecidas figuras no campo da cultura nacional, particularmente da música. Primeiramente, o pianista clássico Nelson Freire, e pouco depois, a cantora sertaneja Marília Mendonça. Para além da questão do gosto pessoal de cada um, é impossível não se surpreender com a diferença de tratamento dado para ambos os casos.

Começando pelo caso mais recente, a morte da cantora levou a diversos setores da esquerda a se lamentarem em suas redes sociais. Muito foi dito sobre seu posicionamento político esquerdista, procuraram, inclusive, encontrar um valor em sua música que a princípio nunca existiu. Um caso semelhante ocorreu com a misteriosa morte do cantor MC Kevin ocorrida não muito tempo atrás. É claro que a causa da morte em si foi um fato chocante, um avião que caiu em um rio. Não se deve menosprezar esse aspecto.

O problema real, no entanto, não é necessariamente esse, mas sim a total ausência de comentário da esquerda quando da morte do pianista Nelson Freire, um dos mais importantes artistas brasileiros do nosso período. Nelson era tido, no mundo inteiro, como um dos mais habilidosos, sensíveis e sofisticados pianistas, até o momento, vivos. 

Se a morte de Mendonça foi uma catástrofe chocante, a de Freire também tem algo de trágica. O pianista havia sofrido um acidente e perdido parte dos movimentos dos braços alguns anos atrás. Ele se encontrava em depressão profunda, e foi cogitada até a possibilidade de ter cometido suicídio, apesar de nada do tipo ter sido confirmado pela família.

A esquerda abandonou totalmente a discussão a respeito da música clássica e da arte como um todo, deixando amplo terreno para a direita e a extrema-direita fazerem demagogia nesses campos. A música clássica, particularmente, é fruto de propaganda do governo PSDB em São Paulo, com orquestras como a OSESP e outros grupos. Mas todos sabem que a única coisa que o governo tucano realmente faz é desmontar, retirar financiamento e massacrar os artistas. 

É preciso ter um posicionamento sobre a cultura, o que não quer dizer fazer demagogia com o que é de má qualidade, acreditando que isso é o que “o povo gosta”, à semelhança de donos de gravadoras que procuram enfiar “goela abaixo” da população tudo que é ruim. Mas sim, procurar elevar o nível cultural da classe operária e marcar posição no campo da cultura. É nesse sentido que o GARI (Grupo por uma Arte Revolucionária Independente) – o coletivo de artistas do PCO – procura atuar e levar adiante uma discussão sobre a arte de um ponto de vista revolucionário.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.