Menu da Rede

20211024150250 1635096648042 1 1 (1)

Cristiano Ronaldo chuta jogador. E se fosse Neymar?

  • Capa
  • Sem teto
  • Rota, a SS de Doria, executa mais uma pessoa em São Paulo

Política de extermínio

Rota, a SS de Doria, executa mais uma pessoa em São Paulo

As Rondas Ostensivas da PM estão a cada dia aumentando os extermínios na cidade de São Paulo.

Rota- Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar – Foto: Reprodução

Receba o DCO no Email

Há meio século, a Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), grupo mais letal e fascista da PM, vem tocando o terror na cidade de São Paulo, sobretudo contra a população mais oprimida, num nível de barbaridade semelhante à praticada pela SS (Schutzstaffel em alemão), polícia do terror nazista que praticava todo o tipo de violência para proteger Hitler e outros líderes do nazismo.

No dia 3 de setembro, imagens revelaram que a polícia de João Doria (PSDB), o político “científico”, “civilizado”, o dançarino bolsonarista que quer tirar Bolsonaro do poder, pegou um ferido enrolado num pano como se fosse um saco de lixo e jogou-o no porta-malas da viatura junto a um homem baleado. A cena ocorreu com cerca de seis policiais na Rua do Cruzeiro, comunidade de Areião, periferia de São Bernardo do Campo (na Grande São Paulo), às 12h30.

Artigos Relacionados

O homem tratado como lixo pela SS de Doria chama-se Cléber, com faixa etária de 25 anos. Foi assassinato nesse dia.

As cenas deixaram os moradores indignados. Uma testemunha que filmou a ação gritou para os policiais: ‘Vocês vão terminar de matar ele mesmo?’

Segundo o Presidente do Grupo Tortura Nunca Mais, Ariel de Castro Alves, “PMs podem ter ‘socorrido’ o cadáver para atrapalhar a investigação”.

A Secretaria de Segurança Pública, sempre disposta a acobertar as corriqueiras barbaridades da Rota, em nota, disse que os policiais foram ao local após receber denúncia de tráfico de drogas e que os policiais
“foram recebidos pelo suspeito com a arma apontada para os PMs”.

A versão da Secretaria como sempre é desmentida pela própria população que presenciou a violência.
“O que a gente soube é que ele estava dormindo e a polícia atirou nele na frente da filha pequena”, disse uma moradora da região que, para não sofrer represálias da tropa, não quis se identificar.

Descumprimento da Lei

Os policiais desrespeitaram a resolução 05, de 7 de janeiro de 2013, pela qual é proibido que policiais socorram feridos, que devem ser atendidos ou resgatados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).
Para Ariel de Castro Alves, que além de presidir o Tortura Nunca Mais é especialista em segurança pública,
“As imagens mostram que eles carregam o corpo como se fosse um saco de lixo. Se estivessem socorrendo não teriam transportado daquela forma, mas manteriam ele com a coluna reta. Pelo visto, já sabiam que a pessoa estava morta e retiraram para não preservar o local do crime e dificultar as apurações da Polícia Civil, da Corregedoria da PM e a atuação dos peritos”.

Eliseu Lopes, ouvidor das Polícias de São Paulo, outro órgão dominado pelos fascistas que cometem esses crimes diários, encontrou uma velha desculpa que nenhuma criança de 5 anos acredita: “A indicação padrão é para que seja acionado o Samu para atendimento no local. No entanto, não havia unidade do Samu na área, havendo necessidade de transporte direto”.

Essas e outras ações praticadas pelos fascistas de Doria expõem a impotência dos órgãos de direitos humanos e o cinismo das ouvidorias dominadas por capachos da burguesia, a quem as Polícias servem.

Joao Doria, o político das máscaras, que agora veste a de identitário, anti-bolsonaro, segue fazendo vistas grossas a essas barbaridades cometidas pela Rota, um grupo estatal de extermínio, que tira vidas diariamente, levando mais instabilidade e insegurança para as comunidades.

Que a população se organize o quanto antes em comitês de autodefesa, denunciem todos os atos de violência e tortura desses órgãos de extermínio e mobilizem o povo pelo fim das polícias.

A segurança pública deve ser feita e organizada pela própria comunidade. Para que esse projeto se concretize é preciso pedir o fim da Polícia Militar, já!

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.