Menu da Rede

45 anos de um dos maiores jogadores da história: Ronaldo Fenômeno

  • Capa
  • Sem terra
  • Gangue de jagunços, centrão aprova grilagem de terras

Serviçais do latifúndio

Gangue de jagunços, centrão aprova grilagem de terras

Governo Bolsonaro com amplo apoio do centrão aprovam um dos maiores crimes contra a luta pela terra no Brasil: a grilagem de terras públicas

Legalização da grilagem vai aumentar a violência no campo – Foto: reprodução

Receba o DCO no Email

Na tarde desta terça-feira (3), a bancada ruralista e o governo Bolsonaro aprovaram o Projeto de Lei nº 2633/20 de autoria do deputado federal Zé Silva (Solidariedade/MG) e relatoria do deputado Marcelo Ramos (PL/AM) na Câmara de Deputados. Esse PL, apelidado de PL de legalização da grilagem de terras, é a entrega de um enorme patrimônio público para as mãos dos latifundiários e de incentivo a invasão de terras públicas da União, como terras sem destinação e para unidades de conservação, terras indígenas, quilombolas e outras denominações.

A aprovação do PL da legalização da grilagem é um dos maiores ataques ao patrimônio nacional e de privatização de terras públicas da história recente porque, segundo estudos, pode alcançar a 50 milhões de hectares de terras somente na região da Amazônia Legal e 25% das terras no país que hoje estão nas mãos da União, mas que podem ser facilmente levados a serem “adquiridas” pelos latifundiários.

São medidas que não somente entregam as terras para os latifundiários criminosos, mas incentivam a atividade latifundiária, uma vez que permitem a regulação de até 2500 hectares por valores irrisórios pela terra, podendo grilar mais de uma área pelo mesmo ‘dono’ e por autodeclaração. Ou seja, sem a vistoria de um órgão responsável.

Centrão ajuda Bolsonaro a entregar as terras públicas ao latifúndio

Para a aprovação da legalização da grilagem de terras foram 296 votos a favor, 136 contra e 1 abstenção. Os partidos que votaram favoráveis eram todos do centrão, como o PSDB, PSD, PTB, PODEMOS, CIDADANIA entre outros que votaram integralmente favoráveis e partidos como PDT e PSB que tiveram parlamentares que aprovaram após votarem favoravelmente a aprovação do regime de urgência de votação do PL da grilagem.

Essa aprovação criminosa somente poderia ocorrer se o centrão e a maior parte da Câmara de Deputados estivesse no bolso dos latifundiários entreguistas e bolsonaristas como um grupo de jagunços defendendo o latifúndio com unhas e dentes. Revela que o centrão está no bolso dos latifundiários e não tem divergências fundamentais com Jair Bolsonaro e seu governo fascista.

Vários governadores estão com a mesma política do governo Bolsonaro e legalizando a grilagem de terras em seus estados mudando a legislação, como Rondônia e Pará, dois estados com maior índice de violência e destruição dos recursos naturais.

A legalização da grilagem vai ocasionar o aumento da violência no campo porque os latifundiários sabem que a invasão de terras públicas vai ser legalizadas pelo governo e é necessário retirar quem vivem na área hoje, indígenas e posseiros, para que não haja questionamento.

Privatização e entrega das terras públicas ao latifúndio

O governo Bolsonaro, com total apoio do centrão, está liquidando as terras públicas numa escala muito grande. A aprovação do PL da grilagem, além do programa Titula Brasil para privatização de assentamentos da reforma agrária, privatização das unidades de conservação, abertura das terras indígenas para a exploração do latifúndio mostram que não vai sobrar ‘pedra sobre pedra’ no campo.

Esses ataques ocorrem principalmente pelo recuo das lutas no campo com a política das direções dos movimentos sociais em não enfrentar o governo Bolsonaro e aplicar a política de não ocupar terras.

Essa situação somente pode ser revertida com uma política de retomada das ocupações de terra em grande escala e não através de lives ou de correr atrás do parlamento. O método de ação dos movimentos de luta pela terra são as ocupações de latifúndio e retomadas de terras para que haja grande mobilização das famílias de trabalhadores no campo.

A retomada das ocupações é a maneira de colocar a direita contra a parede e derrotar o latifúndio, que nas ruas juntamente com o movimento pelo fora Bolsonaro, derrotar a direita golpista e impedir a liquidação total do patrimônio dos trabalhadores, neste caso as terras.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.