Menu da Rede

Brasil tem recorde de endividados em 2021

A culpa é dos golpistas

Comunidade indígena em Roraima é tomada pela Malária

Em plena proliferação da malária e do covid-19 o Estado retira a equipe de saúde da comunidade Yanomami

Família Yanomami – Foto: Alamy.com

Receba o DCO no Email

Em meio a proliferação da malária entre os povos Yanomami em Roraima, o Estado retirou as equipes de atendimento de saúde no dia 25 de setembro, alegando falta de segurança para os profissionais, uma vez que na semana passada foram ameaçados pelos indígenas, sem citar detalhes. 

Isso foi alegado pelo Coordenador do Distrito Yanomami, Rômulo Pinheiro, dizendo que os funcionários haviam pedido a saída, o que ele atendeu prontamente. E disse ainda que a comunidade tem histórico de conflitos.

De acordo com Junior Hekurari, presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena Yanomami e Yek’ wana (Condsi-YY), o Conselho enviou denúncia à Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) e ao Ministério Público Federal (MPF) no dia 1º de outubro.

No documento consta que houve um óbito de um senhor de 50 anos, com malária, por negligência, pois após a retirada da equipe, o quadro dele piorou muito vindo a falecer. Ele pertencia à comunidade Macuxi Yano.

Junior Hekurari diz que a malária continua se alastrando, toda semana tem mortes de adultos e crianças, e não tem tratamento para todos. Ele foi informado que tem muitas pessoas com malária e pneumonia e estão sem tratamento. Na região de Parima tem 690 pessoas e 600 delas estão com malária.

Essa é apenas mais uma das consequências da política da direita para os povos indígenas, que reduz o Estado ao mínimo retirando todas as políticas de assistência e entregando todos os recursos estatais para o benefício das empresas. Os cortes de verbas são sempre na saúde, na educação e nos benefícios sociais, que resulta na falta ou péssimo atendimento de saúde, e nos serviços prestados pelo Estado.

Essa situação também é um reflexo do fim do Programa Mais Médicos. O fim dos Mais Médicos foi feito após o golpe em 2016 e um dos maiores defensores da expulsão de mais de 10 mil médicos cubanos foi o ex-ministro da saúde Luiz Henrique Mandetta, que agora aparece como um nome ‘civilizado’ e ‘democrático’.

Os cortes de verbas pioram o que já era muito ruim, e assim a população indígena e os trabalhadores sofrem com falta de atendimento e levando à morte prematura do povo. No caso dos indígenas, a situação é ainda pior, o Estado não tem dó nem misericórdia com a situação em que se encontram. São os verdadeiros carrascos desses povos e querem seu fim seja como for.

Com a redução de verbas para a saúde, o Estado está sendo o grande responsável pela volta de doenças que já haviam sido erradicadas, como a malária, e outras tantas. A qualidade de vida vem piorando ano a ano e não se sabe se, e quando terá fim.

Nessas condições, é necessário que os povos indígenas e os trabalhadores se organizem em conselhos populares para pressionar o Estado para cumprir sua obrigação, que é de garantir assistência médica de boa qualidade para os indígenas e toda a população.

Se não houver essas mobilizações o Estado irá precarizar, cada vez mais, as chances de sobrevivência desses povos. É hora de dar um basta ao Estado opressor.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.