Menu da Rede

Conferência aprovou luta contra reformas e por Lula presidente

  • Capa
  • Economia
  • Inflação em outubro é a maior desde o governo FHC

Carestia

Inflação em outubro é a maior desde o governo FHC

Quadro é semelhante ao observado nos governos Fernando Henrique Cardoso, em que a fome se tornou trágica e mundialmente conhecida

Fernando Henrique Cardoso – Foto: Reprodução

Receba o DCO no Email

O IPCA — Índice de Preços ao Consumidor Amplo – é o índice oficial da inflação. É o indexador oficial do País, corrige salários, aluguéis, poupança, e baliza o aumento de preços na economia. No último mês de outubro, esse índice atingiu uma marca histórica: foi o pior mês de outubro em quase 20 anos.

Nos anos do Governo Fernando Henrique Cardoso este índice oscilou entre 5 e 9%, chegando, em 2002 a 12,53%.

Artigos Relacionados

Nos anos dos governos Lula e Dilma (2003 a 2011) variou entre 3 e 6%.

Após o golpe, em 2014 o índice teve um aumento súbito, chegou a 10,67% em 2015. A partir daí, vem se mantendo em torno de 4 a 6% ao ano.

Em 2021, no mês de outubro, o índice voltou a subir muito, atingindo, no cálculo anualizado, 10,67%. Porém este aumento se dá num quadro de desemprego altíssimo, achatamento salarial e precarização dos vínculos de trabalho.

O IGPM, outro índice importante da economia brasileira, é medido pela Fundação Getúlio Vargas, usado para reajustar contratos de aluguel e algumas tarifas como energia elétrica. Assim como o IPCA, pode ser calculado mensalmente nos últimos 12 meses, somando os índices mensais. No ano está em 16%, mas tomando-se um mês como maio (de junho/20 a maio/21) atingiu 37%, isto se explica pelas variações mensais. Agora, como ficam os reajustes de aluguel com estes índices?

Hoje, a fome grassa no País, onde se veem as filas de pessoas para pegar ossos de boi para se alimentar. Este quadro é semelhante ao observado nos governos Fernando Henrique Cardoso, em que a fome se tornou trágica e mundialmente conhecida, e a mortalidade infantil subiu a níveis insuportáveis.

Este quadro reflete a política de desindustrialização do País, iniciada no governo Fernando Henrique Cardoso e acentuada neste período pós golpe de 2016: saque das riquezas nacionais como o petróleo, destruição das reservas florestais, saque desenfreado das fontes de minérios em todo o País, disparada do preço do dólar (desvalorização cambial) para favorecer a agroindústria exportadora de soja e carne bovina.

Este quadro é exatamente a proposta idealizada pelos teóricos do neoliberalismo, da entrega das riquezas nacionais levando à dependência do País.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.