Menu da Rede

Jornalistas russos denunciam censura do governo alemão

  • Capa
  • Economia
  • Brasil chega às semifinais da copa mundial de pior inflação

Disputa pelo troféu da fome

Brasil chega às semifinais da copa mundial de pior inflação

A crise atinge todo o planeta, até os países mais ricos, mas o pior momento é para os países atrasados

Alimentos, energia elétrica e combustíveis maiores responsáveis pela inflação – Foto: Rede Brasil Atual

Receba o DCO no Email

Depois do pentacampeonato na copa mundial de futebol, o Brasil agora entra em campo para competir pelo título de campeão da inflação, e tem boas chances de vencer: já está em 3º lugar entre as maiores inflações do planeta, conforme matéria da imprensa golpista.

Sim, o Brasil está entre as três piores inflações no mundo, só perde para a Argentina, que tem a pior inflação de sua história, e a Turquia, com problemas sérios de câmbio. Parece que a eterna disputa entre nós e a Argentina, por qual é o melhor no futebol,  também se passa na esfera da economia.

Artigos Relacionados

Com a crise de superprodução iniciada em 2008 com a quebra da bolsa de Nova York e exportada para todo o planeta, sendo aprofundada pela ocorrência da pandemia, a classe trabalhadora está sendo levada a perdas gigantescas de emprego, salários e benefícios sociais conquistados com muita luta e greves históricas. Ao mesmo tempo faz com que a renda dos capitalistas aumente significativamente, comprovando que os interesses de classe são antagônicos e insolúveis.

Como as mercadorias ficam encalhadas nas prateleiras dos supermercados, as vendas despencam e os ganhos de escala se tornam menores, e isso faz com que os capitalistas elevem os preços para compensar as perdas nas vendas. 

Inflação é o aumento generalizado dos preços. Isso acontece ao mesmo tempo em vários setores produtivos e tem como agravamento o preço da moeda em relação ao dólar (taxa de câmbio), encarecendo as matérias primas importadas e retroalimentando a inflação. 

E também, no caso brasileiro, a crise de arrecadação de impostos pelo governo, devido à queda das vendas. Para compensar as perdas, o governo acaba aumentando impostos para compensar. Em síntese, se trata da política neoliberal, onde os recursos do Estado são direcionados para incentivar a atividade econômica à custa de produzir fome e miséria para os trabalhadores, que sempre pagam a conta das crises. É a política do imperialismo desde a crise de 1974, que vem levando à desindustrialização em todos os países, inclusive os desenvolvidos como os da Europa e os Estados Unidos.

Nesse bate-bola de pernetas, a classe trabalhadora leva a pior, os partidos que deveriam ser a linha de frente para direcionar e orientar a peleja por melhores condições de vida, capitulam e deixam o adversário avançar sem dar o devido combate e impedir de tomar gol, até mesmo pelas costas.

Ademais, o nosso banco de reservas está sendo triturado pelos adversários, que tentam comprar os craques como a Petrobras, Eletrobrás, Correios, e bancos. Sem esses jogadores, o time fica enfraquecido, aumentando os custos e a inflação, num círculo vicioso que degrada cada vez mais as condições dos atletas do time dos trabalhadores, favorecendo o time do imperialismo e da pequena burguesia.

Como produzimos cerca de 90% do petróleo que consumimos, não faz o menor sentido indexar o preço do combustível ao dólar, afinal nossa moeda é o Real e o petróleo é nosso. E o que fica claro é que se trata de sucatear a Petrobrás para justificar a venda e ao mesmo tempo garantir o envio de renda do país ao capital estrangeiro imperialista. Este governo, capacho do imperialismo, está entregando o jogo para o adversário, que comprou o “juizeco” de Maringá e toda equipe técnica para ter sucesso. E a esquerda pequeno-burguesa acaba entrando no mesmo jogo sem se dar conta do perigo que estão correndo.

É hora da torcida entrar em campo e decidir o jogo que melhor atenda suas reivindicações, por trabalho, salários e vacinas para toda a população.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.