Menu da Rede

RCP: “Lugansk vive um governo operário”

Contra PEC 32 e fora Bolsonaro

Dia 18: trabalhadores saíram às ruas em Brasília

Ato reunião algumas centenas de ativistas enfrente ao anexo 2 câmera do deputados em Brasília

Ato 18 de agosto em Brasília – Neuder Bastos

Receba o DCO no Email

Nesta quarta-feira (18) milhares de trabalhadores saíram às ruas de todo o Brasil para exigir a queda do governo ilegítimo de Jair Bolsonaro e protestar contra o projeto de Reforma Administrativa que tramita no Congresso Nacional.

Em Brasília o ato foi em frente ao anexo 2 as 10:00 horas da manhã    da Câmera dos Deputados Federais. Que chegou a reunir mil pessoa  de diversos sindicatos e da CUT, o Partido da Causa Operária junto com os comitês de luta do DF, teve presente no ato formando o bloco vermelho.

Artigos Relacionados

O Companheiro Reginaldo Dias, que faz parte do bloco vermelho e é diretor do SINDSEP, destaca: “que o ato é importante que a repostas das pessoas é muito positiva e coloca a necessidade de um calendário de lutas para colocar Bolsonaro para fora, desta a forma a importância do ato no 07 de setembro, que segundo ele já está sendo convocado com panfletagens na periferia de Brasília na cidade onde mora na Ceilândia.

A Presidente dos Sindicatos dos Correios e Telégrafos  do Distrito Federal ( Sintect/DF), Amanda  ressaltou: “ Que o dia 18 é  muito importante, pois é um dia de luta para os servidores públicos e do correios que estão em greve contra a privatização da empresa, ela destaca a necessidade de uma unidade de todas as categorias do serviço público para derrubar o projeto de Bolsonaro que é o de desmonte do Estado brasileiro com a venda da estatais que é um patrimônio e gera desenvolvimento, esse desmonte do serviço público está sendo feito  através da reforma administrativa, e que o ato do 18 de agosto seja um grande ensaio para uma greve geral para tirar Bolsonaro e barrar suas reformas.

O companheiro Joaquim Rodrigues, militante do partido dos Trabalhadores (PT), dirigente do SINDESEP -DF e membro do comité de luta do Distrito Federal ressalta: “Esse momento é muito importante da luta política no país se trata do fora Bolsonaro e contra a reforma administrativa a PEC 32. É importante destacar que a PEC 32 vai destruir o serviço público e os direitos dos trabalhadores públicos”, segundo Joaquim; todos os deputados do congresso nacional sejam de direita, centro ou esquerda foram eleitos com propostas que melhorariam a vida do povo oferecendo mais emprego e defendendo o patrimônio publico desse país e que os sindicatos tem que mobilizar os trabalhadores contra a PEC 32 e pelo fora Bolsonaro.

Pedro Armengol, diretor da executiva da CUT nacional, salientou que o dia 18 de agosto é mais um dia de luta da classe trabalhadora, mas não é um debate coorporativo, ou seja, somente de servidores públicos mais a  reforma trará consequências para toda a sociedade pois apontam na perspectiva de reduzir mais ainda os recursos e investimentos em políticas públicas, segundo Armengol: O dia 18 os trabalhadores e trabalhadoras não só do serviço público das estatais dos correios mais também do  setor privado estão se somando contra o governo Bolsonaro.

O Companheiro Renan Rosa integrante  do  comitê central Partido da Causa Operária dirigente da corrente sindical nacional do PCO, membro da executiva da CUT-DF, evidencia os seguintes aspectos do dia 18: O ato convocado pela CUT e os sindicatos teve uma expressiva participação das direções sindicais cutistas e de ativistas ligado aos sindicatos dos Correios e Servidores Públicos aí incluídos os do GDF, como professores, além de ativistas de esquerda do PT, e também do PCO, o que demonstra a tendência presente entre os trabalhadores de irem à luta. Demonstra, por outro lado, de que se a política da CUT tivesse sido mais ousada e o ato tivesse sido chamado para a frente do Congresso em um horário que permitisse a participação da população e que tivesse sido precedido de uma grande campanha nos locais de trabalho, muito provavelmente teríamos tido um ato expressivo em Brasília pelo Fora Bolsonaro, contra a reforma administrativa, contra as privatizações e as demais bandeiras que fazem parte do Movimento Fora Bolsonaro.

Estiveram no ato diversas categorias representas pelos seus sindicatos Sindicato dos professores do distrito federal (Sinpro- DF), Bancários, sindicato dos servidores públicos federais ( Sindesep), Sindicato dos Jornalistas e profissionais de saúde entre outros.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.