Burguesia não está disposta a deixar Lula governar para o povo

Ditadura

TST condena metroviários à morte

A ministra Cristina Peduzzi, do Tribunal Superior do Trabalho, determinou que funcionários sem equipamentos de proteção individual e em grupos de risco trabalhem no Metrô de SP.

Foto: Reprodução. –

Receba o DCO no Email

A presidenta do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministra Cristina Peduzzi, atendeu a pedido do governador João Dória (PSDB) e suspendeu limitares concedidas pelo Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região que haviam autorizado a liberação do trabalho presencial de funcionários que estão no grupo de risco de contágio do vírus corona – diabéticos, hipertensos e idosos – do Metrô de São Paulo. As liminares também exigiam que o Metrô fornecesse os equipamentos de proteção individual para seus funcionários, e em caso de descumprimento, seria aplicada uma multa de R$ 50 mil por dia.

Peduzzi afirma que a proteção dos trabalhadores ao contágio e a liberação das atividades presenciais para grupos de risco representa um “grave dano à economia pública”. Segundo ela, para cumprir a liminar seria necessário um gasto de R$ 17,3 milhões. Isso significa que, para a ministra, a vida dos trabalhadores não tem qualquer valor e não se deve despender recursos para protegê-los do contágio e da morte. Provavelmente, devido ao exército de desempregados nas ruas, a magistrada acredite que seja muito fácil de substituí-los em caso de morte.

Artigos Relacionados

Em outra ocasião semelhante, a mesma ministra atendeu a pedido do governo tucano e liberou o trabalho dos grupos de risco no caso da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

Em nota, o Sindicato dos Metroviários disse que a juíza está condenando categoria à doença e coloca a vida da população em risco. Segundo o sindicato, “em tempos de disseminação do coronavírus, a sentença da ministra Cristina Peduzzi significa encaminhar à morte os metroviários e terceirizados. Além disso, coloca em risco a população que utiliza o transporte, já que o governo não garante condições para que os usuários fiquem em casa e as aglomerações continuam. Em resumo, esta decisão do TST é um atentado à vida dos trabalhadores.”

O governador João Doria tem feito seu marketing pessoal em torno das medidas de confinamento impostas à população. Contudo, isto não passa de uma farsa, que se evidencia no caso dos trabalhadores metroviários, obrigados a trabalhar expostos diariamente à doença. O Metrô de São Paulo, por onde passam milhões de pessoas, é um dos principais vetores de expansão do vírus para a população.

O governo fascista de Doria e o sistema judiciário, dominado pela extrema-direita, agem em conjunto para impor uma ditadura sobre os trabalhadores, que estão sendo obrigados a trabalhar desprotegidos e encarar a possibilidade real de morte por contágio do vírus corona.

Os sindicatos e as organizações operárias e populares devem mobilizar os trabalhadores para resistir à ofensiva da burguesia, que, em nome do lucro, quer lhes impor a doença e a morte.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.