Hamas convoca: unir os povos do Oriente Médio contra o sionismo

Banqueiros genocidas

Santander delibera funcionamento das agências até às 16h

Banqueiros imperialistas do Santander deliberam, quebrando o acordo com os trabalhadores, o fim do contigenciamento nas agências bancárias

Santander – Foto: Reprodução

Receba o DCO no Email

A reacionária direção do Banco imperialista espanhol Santander, determinou que, a partir do último dia 4 de outubro, as suas agências retornarão o funcionamento até às 16h.

Sem que houvesse qualquer tipo de negociação com as representações de luta dos trabalhadores bancários, mesmo constando de acordo assinado entre as partes sobre a questão do horário de funcionamento das agências, enquanto durasse a pandemia do coronavírus, os banqueiros de Santander decidiram, arbitrariamente, retornar o horário de atendimento das agências bancárias até às 16h.

Os banqueiros, de forma geral, partiram para uma ofensiva contra os trabalhadores bancários e a população quando, alegando uma “normalidade” sobre a questão da pandemia, estão retornando os seus funcionários, que hoje se encontram em trabalho remoto, ao trabalho presencial. Agora, o Banco Santander irá puxar os demais banqueiros para que as agências bancárias voltem a funcionar como antes do contingenciamento.

Os bancos, através de acordo com as representações dos trabalhadores, estabeleceram que o funcionamento das agências bancárias, enquanto durasse a pandemia, seriam em horários diferenciados, em regime de contingenciamento, com limite de pessoas no interior das agências, onde o atendimento ao público passaria a ser de 10h às 14h. Para o atendimento exclusivo para idosos, gestantes e pessoas portadores de deficiências, o atendimento é das 9h às 10h.

Acontece que, em primeiro lugar, o Santander, mas logo em seguida os demais bancos, passou a descumprir o acordo, com a volta do atendimento até às 16h, sendo que, segundo autoridades sanitárias, para que a situação volte a uma certa normalidade, 70% da população devem estar devidamente imunizadas, ou seja, com as duas doses da vacina tomadas, sendo que dados oficiais indicam que apenas 40% da população se encontram nessa situação.

A medida do Banco Santander de voltar ao funcionamento das suas agências até às 16h é mais uma demonstração do caráter fascista dos banqueiros, que, em momento nenhum, desde o começo da pandemia, se interessaram em proteger os seus funcionários e clientes. Desde o início da pandemia os patrões se negaram em executar medidas de prevenção nas dependências bancárias. Não disponibilizaram testes, máscaras apropriadas, proteção acrílica, etc. Ao contrário: as agências continuaram lotadas, tanto dentro quanto fora, o que levou um aumento da contaminação e mortes na categoria bancária. Isso sem falar na total inexistência estatística dos clientes que se contaminaram, com o simples fato de irem à uma agência bancária. Um verdadeiro absurdo.

As organizações de luta dos trabalhadores bancários devem organizar, imediatamente, uma verdadeira mobilização contra mais essa medida reacionária dos banqueiros, que terá como consequência mais contaminação e mortes dos bancários. É preciso organizar a greve de toda a categoria, contra a volta ao trabalho daqueles que hoje se encontram em trabalho remoto e pela manutenção do horário de contingenciamento até que toda a população esteja devidamente imunizada.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.