Assista ao Resumo do Dia ao vivo

Intensificar a mobilização

Rodoviários seguem paralisação contra ataques do PSB no ES

A paralisação começou na própria segunda-feira, com frota reduzida que só começou a operar a partir das 7h

Ônibus parado – Foto: Reprodução

Receba o DCO no Email

Começou, na última segunda-feira (20), uma greve dos rodoviários na Grande Vitória, no Espírito Santo. Os trabalhadores, que operam pelo Sistema Transcol, um consórcio de transporte coletivo do referido estado, reivindicam salários e benefícios atrasados. A mobilização começou na própria segunda-feira, com frota reduzida que só começou a operar a partir das 7h. 

O problema ocorre porque uma das empresas do consórcio, a Metropolitana, não paga o salário e os benefícios dos funcionários há pelo menos três meses, o que configura um tremendo absurdo a uma categoria altamente explorada por empresas que montam verdadeiros cartéis de transporte público em diversos lugares do país. Vale destacar que a categoria dos rodoviários foi uma das mais atingidas pela pandemia da COVID-19, deixando pilhas de mortos que nunca tiveram a oportunidade de fazer isolamento social.

Apesar de a denúncia referir-se a apenas uma empresa do consórcio, o sindicato decidiu que todos os trabalhadores das empresas consorciadas parariam, já que o consórcio é responsável por essa empresa, uma atitude correta do ponto de vista da luta desses trabalhadores.

O governo do estado do Espírito Santo, por meio das secretarias responsáveis pelo consórcio, emitiu uma nota protocolar afirmando que tem repassado a verba às empresas, e que o pagamento dos funcionários é de responsabilidade delas. Ainda mencionou que a Metropolitana é responsável por apenas 3% da frota. Ou seja, deslegitima a decisão do sindicato de paralisar toda a operação. 

Aqui devemos destacar o caráter direitista do governo estadual, comandado pelo PSB, partido que, ultimamente, tem tentado assumir uma fachada esquerdista para enganar a população. Esse partido é dominado por oligarquias locais, tendo como maior destaque a família Campos, em Pernambuco. Recentemente, tem “contratado” alguns políticos que fizeram carreira no campo da esquerda, como Marcelo Freixo, deputado pelo Rio, e Flávio Dino, governador do Maranhão. Criou-se, então, a ilusão de que esses elementos poderiam deslocar o partido, que apoiou o golpe contra a presidenta Dilma Rousseff, da direita para a esquerda, quando o que temos visto é justamente o contrário. É preciso denunciar essa gente e deixar claro o papel deles: servir à burguesia, atacar o ex-presidente Lula e a esquerda de conjunto e confundir a população.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.