OTAN coloca 15 mil soldados perto das fronteiras da Rússia

Banqueiros demitem

O flagelo do desemprego toma conta na categoria bancária

Os banqueiros, somente no mês de março, fecharam mais 212 postos de trabalho na categoria bancária. Na média, são cerda de 10 mil demissões anuais

Agências fechadas – Foto: Reprodução

Receba o DCO no Email

Os bancários estão sofrendo amargamente com a política dos banqueiros e seus governos quando o quesito é o desemprego. Dados apresentados, recentemente, pelo Ministério do Trabalho através do Novo CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), mostram que no mês de março, do presente ano, foram fechados mais 212 postos de trabalho. Ou seja, houveram, nesse período, 2.892 admissões contra 3.103 demissões. Ressaltando que esses 212 fechamentos de postos de trabalho significam que os banqueiros diminuíram esse quantitativo do número geral de trabalhadores bancários.

Os dados do Novo CAGED ainda revelam que os bancários estão sendo substituídos por outros profissionais que não ligados a serviços bancários, como por exemplo, trabalhadores na área de tecnologia da informação, na sua maioria terceirizados. Foram 11,7 mil contratados, sendo que, desse número, 3 mil correspondem a bancários convocados pela Caixa Econômica Federal, aprovados no concurso de 2014 e empossados conforme ordem judicial.

A política neoliberal, implementada pelos abutres capitalistas nacionais e, principalmente, internacionais, fez com que a categoria bancária diminuísse o seu quantitativo espantosamente. Em 1990, eram 732 mil bancários em todo o País. Hoje, esse número chega a apenas 473 mil, uma diminuição de 259 mil trabalhadores em 31 anos, o que significa uma média de 8 mil fechamentos de postos de trabalho bancários por ano durante todo esse período.

Esses dados são extremamente contraditórios em comparação com o número da população brasileira que, em 1990, contava com 149 milhões de habitantes e que hoje chega a mais de 213,3 milhões. Decerto que os banqueiros vigaristas irão se utilizar das mais diversas justificativas para explicar o inexplicável, sendo uma delas a questão tecnológica; que hoje tudo é digital, que a maioria dos atendimentos são feitos por sistema eletrônico etc. Entretanto, todos os bancários, tanto aqueles que ocupam postos nas agências, quanto os que trabalham nos setores administrativos, sabem muito bem que a carga de trabalho, por conta de falta de pessoal, mais do que triplicou.

Ademais, não é só o bancário que sente os efeitos dessa política criminosa dos banqueiros. A população, que precisa ser atendida em uma agência bancária, come o pão que o diabo amassou em filas quilométricas, passando horas na espera por atendimento, consequência da falta de funcionários.

Não é por um acaso que a categoria bancária está no topo da lista de trabalhadores que apresentam o maior índice de adoecimento ocasionado pela atividade laboral. Doenças essas tanto físicas, quanto psíquicas.

Diante desse quadro de total hecatombe provocada pela política dos banqueiros e dos seus serviçais nas instituições do Estado (Executivo, Legislativo e Judiciário), os bancários se preparam para mais uma campanha salarial. Nesse sentido, as direções sindicais, diante da ofensiva reacionária da direita golpista, precisam organizar uma gigantesca mobilização para lutar, além das demais reivindicações, pela estabilidade no emprego. Uma pauta de fundamental importância para a categoria bancária no próximo período.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.