HAMBURGUER_1
SHARE
COMANDO DE GREVE

Adquira o Jornal Causa Operária desta semana

Mulheres são principais alvos de ataques dos donos de frigoríficos

Representando mais de 40% dos trabalhadores em frigoríficos, há mais de quatrocentas mil mulheres empregadas no setor, que é o setor de alimentação que mais ocupa mulheres.

Os abatedouros superam e muito esse percentual, principalmente o abate de frango.

São elas que em geral depenam o frango, que trabalham na noria retirando os frangos, que cortam as partes dos frangos e têm que tirar das coxas e peitos e cortar sete filés a cada um minuto e trinta segundos.

A “vida útil” das operárias desse setor não passa de três ou quatro anos devido ao trabalho repetitivo, a falta das devidas pausas para o descanso, o trabalho por horas de pé, o constrangimento por não poder fazer as necessidades fisiológicas, o trabalho excedente ao permitido (de oito horas diárias) etc.

Em um frigorífico, localizado no grande ABC paulista, no município de São Caetano, o Cardeal por exemplo – o constrangimento é tão grande que a funcionária, não suportando mais a vontade de ir ao banheiro, se ausentou do seu posto por alguns poucos minutos e lá dentro foi agredida por um de seus superiores.

Nessas condições, nos frigoríficos há – todos os dias – milhares de trabalhadores que se ausentam por estarem doentes e/ou se acidentarem devido às péssimas condições de trabalho.

As mulheres não podem engravidar, pois correm enorme risco de, ao retornarem da licença-maternidade, serem demitidas. Conforme índices oficiais, o percentual de demissões após a gravidez é de cerca de 50%.

Nos frigoríficos há outro dado estarrecedor, de acordo com estudo elaborado por pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina, quando comparadas a outras categorias, as gestantes que trabalham na indústria da carne desenvolvem risco 444% maior de afastarem-se do trabalho por hemorragia no início da gravidez. A pesquisa baseou-se em dados do INSS. Um dos principais motivos, segundo a pesquisa é o vazamento do gás amônia, utilizado para a conservação da carne.

O ataque às mulheres trabalhadoras está se aprofundando, principalmente com o governo golpista de Michel Temer que aprovou a reforma trabalhista, apoiada pelo conjunto dos patrões, sanguessugas do suor do trabalhador.

Para barrar os ataques dos patrões ao conjunto dos trabalhadores, tanto das mulheres quanto dos homens é necessária a organização de comitês de luta contra o golpe em todo o País, nos estados, municípios, das organizações operárias, ou seja, é preciso derrotar o golpe e todos os golpistas, bem como, todos os efeitos nefastos deste governo.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.