O modernismo em murais de Di Cavalcanti

Genocídio nos bancos

Itaú prepara mais mortes na categoria

Ignorando olimpicamente os dados sobre a questão da pandemia, banqueiros genocidas do Itaú/Unibanco preparam a volta total dos seus funcionários

Agência bancária lotada – Foto Reprodução

Receba o DCO no Email

Os banqueiros genocidas do Itaú preparam mais contaminações e mortes, com o retorno geral ao trabalho dos seus funcionários presencialmente nas agências e dependências bancárias, ignorando olimpicamente os dados da contaminação e de mortes na categoria bancária por conta da pandemia do coronavírus. Para manter os seus lucros, os banqueiros, que não se importaram minimamente com a proteção dos bancários, em relação à prevenção sanitária nas agências, desde o começo da pandemia, quando o número de bancários desligados de seus empregos por morte obteve um índice de aumento alarmante de mais de 200% em toda a categoria em 2021, os banqueiros golpistas do Itaú/Unibanco comunicaram aos dirigentes sindicais o retorno, obrigatório a partir de 4 de outubro, das pessoas do grupo de risco às agências. A partir de 20 de setembro, a volta para pessoas de grupo de risco vacinadas já será aceita de forma “facultativa”.

“Os sindicatos de todo ao Brasil relataram denúncias de pressão de gestão para o retorno. Eles forçam os trabalhadores a se voluntariarem. Nós não iremos tolerar esse tipo de atitudes da chefia”, afirmou Jair Alves, coordenador da COE Itaú, ao portal dos bancários do Distrito Federal.

É claro que, para os banqueiros, as mortes dos bancários são apenas uma questão de números. Atualmente, pelo menos 5 estados carecem do imunizante da AstraZeneca para completar o esquema vacinal da população. Estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul destacam entre os principais problemas os atrasos e intervalos relativamente longos entre as remessas, remessas incompletas e quantidade insuficiente de imunizantes.

No Brasil, apenas 31% da população brasileira está com a vacinação completa e, conforme especialistas na área de saúde, para que a situação volte para uma relativa normalidade, o percentual de imunização deve ser de pelo menos de 80% da população. Além disso o país já convive com casos da variante delta do coronavírus, que é muito mais contagiosa e, segundo especialistas, já a partir de setembro haverá uma explosão de contaminação.

Os trabalhadores bancários das agências nunca tiveram a prerrogativa de ficar em casa desde o início da pandemia e, em consequência, um aumento das mortes e contágio na categoria. Com a volta dos bancários, que estão em trabalhando em casa, sem qualquer tipo de segurança sanitária irá, sem dúvida nenhuma, aumentar ainda mais essa tenebrosa estatística.

Nesse sentido é necessário, urgentemente, barrar mais essa ofensiva reacionária dos banqueiros que, para manterem os seus lucros, estão matando os trabalhadores. As direções devem organizar uma gigantesca mobilização de toda a categoria para enfrentar os patrões e dar um basta a sua política genocida. Chamar uma plenária dos bancários que tenha como objetivo interromper as suas atividades, ou seja, organizar a greve contra mais esse ataque.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.