Magno Souza visita vítimas do Massacre do Guapoy Mirim Tujury

Greve

Greve dos motoristas de ônibus atinge 1 semana em Ribeirão Preto

Trabalhadores exigem reajuste salarial, o reajuste no Vale-Refeição e a PLR

Patrões e poder público em Ribeirão Preto optam por restringir o transporte da população ao aceitar as reivindicações dos trabalhadores – Foto: Reprodução

Receba o DCO no Email

Em Ribeirão Preto, cidade localizada no interior paulista, os motoristas e demais funcionários das linhas de ônibus estão em greve desde a madrugada do último dia 21. Nessa terça-feira (28), a paralisação completou uma semana, dia em que ocorreu, também, uma nova tentativa de acordo no TRT-15 (Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região), em Campinas.

Houve uma negociação fracassada na semana passada entre os trabalhadores, representados pela Seeturp (Sindicato dos empregados do transporte urbano de Ribeirão Preto) e a PróUrbano, que reúne as empresas do setor.

As reivindicações dos trabalhadores são: o reajuste salarial de 12,75%, para recompor as perdas inflacionárias, assim como o mesmo percentual para o benefício do vale-alimentação e a PRL (participação nos lucros e resultados).

Quanto ao reajuste salarial, o percentual foi aceito pelas empresas, porém não houve acordo em relação ao vale-alimentação e à PLR. O resultado foi a paralisação e o agendamento da segunda rodada de negociação para a última terça-feira (28).

Durante essa semana, os ônibus rodaram com 50% da frota nos horários de pico da manhã, entre as 6h e 8h, e da tarde, entre 17h e 19h, devido a uma liminar, uma determinação da justiça do trabalho, acionada pelos patrões.

Na segunda fase das negociações, no TRT de Campinas, foram definidos os seguintes pontos entre o sindicato e as empresas: reajuste salarial de 12,47% sobre os salários do mês de abril de 2022, a partir de 1º de junho de 2022; abono excepcional de 12,47% para o mês de maio de 2022 sobre o salário pago no mês de abril de 2022; manutenção do PLR nos moldes atuais e das demais cláusulas sociais.

Sobre a questão do vale-alimentação, não houve acordo. As empresas oferecem somente 7% de reajuste e não os 12,47% reivindicados pela categoria. As propostas serão levadas para assembleia com os trabalhadores, que será realizada na quarta-feira (29), às 17h. A prefeitura de Ribeirão Preto garante a normalização do transporte mesmo antes da assembleia, o que não foi confirmado pelo consórcio PróUrbano.

Desde o golpe de estado em 2016, os diretos dos trabalhadores vem sofrendo ataques cada vez mais ferozes, e o direito a greve não é diferente. Medidas arbitrárias de “regulamentação” em relação a esse legítimo direito constitucional vêm sendo defendida pela burguesia e aprovada pelos seus funcionários no poder público.

As greves são consideradas “abusivas”, ou seja, ilegais. Abrem-se brechas para criminalizar os trabalhadores, caçá-los e descontar os dias de paralisação de seus salários. Um verdadeiro atentado contra um direito democrático da classe trabalhadora.

Essa situação se torna ainda mais dramática em um período marcado pelo retrocesso econômico e, consequentemente, o empobrecimento da população. Devemos nos mobilizar por Lula presidente e pela garantia dos direitos democráticos do povo brasileiro para pôr um fim a essa situação de miséria

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.