Magno Souza visita vítimas do Massacre do Guapoy Mirim Tujury

Movimento Operário

Em Ribeirão Preto, motoristas de ônibus estão há 4 dias em greve

Trabalhadores reivindicam melhorias salariais frente à crescente crise econômica no País

Serviço de transporte público de Ribeirão foi paralisado nesta terça-feira (21) – Foto: Reprodução

Receba o DCO no Email

Os trabalhadores em transportes coletivos de Ribeirão Preto e região, desde a madrugada da última terça-feira (21), estão em greve porque os patrões não estão dispostos a negociar.

Os trabalhadores exigem reposição da inflação que em maio, data base da categoria, foi de 12.47%, bem como reajuste no vale alimentação e pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR).

Na quarta-feira (22), houve reunião com as empresas de ônibus e o Tribunal Regional do Trabalho, em Campinas. No entanto, os patrões se negaram a qualquer acordo, tão somente a reposição da inflação. Na audiência, não houve nenhum acordo e, desta forma, foi marcada nova negociação para a próxima terça-feira (28).

Conforme o sindicato dos trabalhadores, os patrões querem que todos os trabalhadores retornem ao trabalho, sem o aumento no vale e sem discutir a PLR. Isso quando a cesta básica já está ultrapassando o valor do salário mínimo.

O calote

Segundo o Sindicato dos Empregados do Transporte Urbano de Ribeirão Preto (Seeturp), são cerca de 700 motoristas em greve, além de funcionários como mecânicos, borracheiros e porteiros das garagens. Essa é a segunda paralisação dos motoristas de ônibus no ano. A primeira foi em fevereiro, por conta do atraso no pagamento de salários, e durou um dia.

Ou seja, o transporte que deveria ser público e gratuito é entregue nas mãos de capitalistas que querem esfolar a população e utilizar seus funcionários como escravos. Inclusive, não pagando os salários, querem que os trabalhadores retornem ao trabalho sem atender às suas reivindicações, como disseram de que a frota deve estar 100% nas ruas. Uma verdadeira afronta aos funcionários do transporte.

No entanto, foi estipulado pelo Tribunal Regional do Trabalho que parte da frota de ônibus esteja circulando, ou seja, 50% nos horários de pico e 35% nos demais períodos do dia.

Os trabalhadores estão certos em paralisar suas atividades e mostrar o descontentamento com os patrões na rua até que sejam atendidas suas reivindicações, pois esse é o único caminho. É preciso radicalizar, colocar em questão a situação dos ataques sofridos pelo conjunto dos trabalhadores, pois somente assim é que os patrões sentirão na pele que a greve não é de brincadeira.

É necessário, ainda, extrapolar a questão econômica, ir para a questão política, ou seja, tirar o governo Bolsonaro, que tem como objetivo retirar todas as conquistas da classe trabalhadora e, desta forma, todas as conquistas serem retiradas por esse governo. Nesse caso, é necessário colocar Lula na presidência, tendo como propósito um governo dos trabalhadores como reivindicação central.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.