Assista ao Resumo do Dia ao vivo

Malandragem

CCV do Itaú é para favorecer os banqueiros

Comissão de Conciliação Voluntária é uma estratégia dos banqueiros na tentativa de por fim um gigantesco passivo trabalhista referente as dezenas de milhares de ações trabalhistas

Banco Itaú – Foto Reprodução

Receba o DCO no Email

A Comissão de Conciliação Voluntária (CCV) é mais uma armadilha dos banqueiros para tirar vantagens sob as ações trabalhistas, em “acordos” que, geralmente são fechados por 13% do valor real.

No último dia 9, foi aprovado, em assembleia virtual, a proposta para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho que trata da CCV do Banco Itaú/Unibanco.

A tal Comissão se reúne de forma virtual entre o ex-funcionário, representantes do Sindicato e do banco – que busca acordos para pendências trabalhistas antes de serem levadas à justiça.

Todo trabalhador sabe que os banqueiros são mestres em descumprimentos em relação aos direitos trabalhistas, principalmente em se tratando da jornada de trabalho, uma transgressão grave e usual por parte dos patrões.

Mas, com a pandemia, levantamento feito pela DataLawyer aponta que os bancos comerciais foram os principais alvos de ações trabalhistas no Brasil durante a pandemia do coronavírus. O estudo aponta que no período anterior à pandemia (janeiro de 2019 a janeiro de 2020), o setor campeão de processos trabalhistas era o da construção civil, com 60,7 mil ações. Já os bancos, entre junho de 2020 a junho de 2021, responderam a 45,5 mil na justiça do trabalho. A enxurrada de ações contra os banqueiros se deve, principalmente, pela quebra do acordo, junto a entidades representativas da categoria, onde estabelece que, os bancos não podem demitir enquanto durasse a pandemia do coronavírus. Ao contrário disso, o que se viu foi a extinção de mais de 18 mil postos de trabalho, ao longo desse período.

O que realmente está por trás da CCV é uma estratégia dos banqueiros na tentativa de pôr fim a um gigantesco passivo trabalhista referente às dezenas de milhares de ações trabalhistas que tramitam na justiça do trabalho.

A aprovação da CCV em assembleias virtuais deixa claro que não houve uma mínima discussão em relação aos ataques aos direitos dos trabalhadores. Uma assembleia com meia dúzia de trabalhadores, onde geralmente os dirigentes da burocracia sindical tem a palavra que, devida a total confusão política que se encontram, acabam defendendo os interesses dos patrões e, logicamente ferindo os direitos dos trabalhadores que, no caso das demissões feitas em plena pandemia, os trabalhadores têm todo o direito de terem os seus empregos de volta.

Para piorar, tais acordo ainda deixa a desconfiança da categoria junto aos sindicatos, já que muitos deles, reza cláusula de pagamento de taxa administrativa onde, diz que “a partir da data da assinatura deste acordo, os Bancos Acordantes pagarão ao Sindicato Profissional, até o dia 20 do mês subsequente, a taxa administrativa referente aos processos conciliados e inconciliados do mês anterior, destinada à cobertura das despesas administrativas conforme tabela”, e aí para até 3 processo um valor, de 4 a 7 processos valor maior e acima de 7 processos valor ainda maior.

Os bancários do Itaú não devem aceitar mais esse ataque dos banqueiros sanguessugas. As direções sindicais devem preparar, imediatamente, uma reação contra a ofensiva reacionária dos banqueiros que, a todo momento, se utilizam de subterfúgios para lucrar às custas da miséria da categoria bancários e de toda a população. Não é por um acaso que os banqueiros, mesmo em tempo de pandemia e, consequentemente, com o agravamento da crise capitalista, é o setor da economia que vem lucrando mais.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.