A reta final das eleições: o que pode acontecer?

Bancos demitem trabalhadores

Banco Mercantil joga no olho da rua dezenas de trabalhadores

A direção do Banco Mercantil demitiu dezenas de trabalhadores bancários através da famigerada política de reestruturação com o fechamento de agências de dependências bancárias

Banco Mercantil – Foto: Reprodução

Receba o DCO no Email

Dados da pesquisa do Emprego Bancário, realizado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), feita neste mês de outubro, revela que a política dos banqueiros de descarregar o ônus da crise nas costas dos trabalhadores, com o objetivo de manter os seus astronômicos lucros, continua a todo o vapor.

Nos últimos 12 meses, segundo a mesma pesquisa, os banqueiros eliminaram mais de 9 mil postos de trabalho, demissões essas que aconteceram em plena pandemia quando, os banqueiros, na maior cara dura, passaram por cima do acordo firmado com as organizações dos trabalhadores em não demitir enquanto durasse a pandemia, ou seja, jogaram no olho da rua milhares de pais de famílias justamente num período de profunda crise, agravada pela pandemia do coronavírus.

Para executar tal política os bancos vêm adotando a tal famigerada reestruturações, que acontecem em praticamente todos os bancos, com o fechamento de agências e dependências bancárias e, em consequência gerando essa onda gigantesca de demissões na categoria.

Recentemente, se utilizando dessa mesma artimanha, os banqueiros do Banco Mercantil, com a justificativa de transformar agências bancárias em postos de atendimento, demitiu dezenas de trabalhadores no país inteiro.

É claro que a justificativa, dos banqueiros golpistas da direção do Mercantil, de contenção de gastos, não tem nenhum fundamento, já que o banco nos últimos seis meses, mesmo com a pandemia, obteve um dos maiores lucros da sua história, no valor de R$ 100 milhões.

É necessário barrar mais essa ofensiva reacionária dos banqueiros, que se utilizam da miséria e da superexploração dos trabalhadores para enriquecer meia dúzia de banqueiros e capitalistas parasitas.

A única forma para barrar tal ofensiva é organizar uma ampla mobilização que unifique todos os bancários, com a organização de comitês de luta em todos os locais de trabalho com o objetivo de preparar paralisações da categoria.

Para enfrentar essa situação, é necessário um plano de lutas dos bancários do Mercantil e de toda a categoria que deve estar articulado com a luta para derrubar o golpe, que tem como fundamento um vigoroso ataque às condições de vida das massas para beneficiar um punhado de parasitas capitalistas em crise.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.