Na República Popular de Lugansk, o sindicato é a lei

Banqueiros genocidas

Bancários fecham agências contra a volta ao trabalho presencial

Bancários de Brasília paralisam agências do Banco do Brasil contra a política genocida da direção da empresa de volta indiscriminada ao trabalho presencial

Banco do Brasil – Foto Reprodução

Receba o DCO no Email

Depois que a direção golpista do Banco do Brasil determinou a volta ao trabalho presencial, mesmos aqueles funcionários que fazem parte do grupo de risco, o Sindicato dos Bancários de Brasília convocou a sua base para uma plenária, com o objetivo de organizar os trabalhadores para dar uma resposta contra a determinação do banco que, inevitavelmente, irá aumentar o número de infectados e de morte da categoria.

No Brasil, os números são assustadores, conta com mais de 22 milhões de pessoas com casos de contaminação e mais de 614 mil mortes, sendo que um pouco mais de 60% da população tomou a segunda dose da vacina. Em Brasília, a situação também é de calamidade pública, com mais de 518 mil casos de contaminação e 11 mil mortes. O número da população, na Capital Federal, com a imunização pela segunda dose chega a apenas 64%. Todo mundo sabe que, para ser ter uma certa tranquilidade, conforme dados científicos, precisaria que 80% da população estivesse totalmente imunizada.

Para os banqueiros e seus governos nada disso importa. Tanto é assim que não fizeram nada, desde o começo da pandemia. Ao contrário, o governo genocida e ilegítimo Bolsonaro, mas um legítimo capacho dos banqueiros nacionais e internacionais, determinou que o serviço bancário passasse a ser considerado como essencial, em consequência houve um aumento em 200% dos desligamentos por óbitos na categoria bancária.

O BB está convocando o retorno presencial dos seus funcionários sem oferecer minimamente um ambiente seguro para os trabalhadores. Reduziu o afastamento mínimo para 1 metro entre as posições de trabalho, não disponibiliza testagens, Equipamentos de Proteção Individual (EPI) de ponta, higienização frequente nas dependências, os ambientes são fechados sem ventilação, e não estão livres de aglomerações.

Em resposta a mais essa arbitrariedade, os bancários de Brasília deliberaram na plenária, que se realizou no dia 25 de novembro, fechar as agências bancárias, com o objetivo de forçar negociação coma a direção da empresa o retorno ao trabalho presencial, por mais contratações e melhores condições de trabalho. As direções sindicais devem ir além das atuais reinvindicações e responder com um vigoroso NÃO à política dos banqueiros de volta ao trabalho presencial. Volta, somente, quando mais de 80% de toda a população esteja com as duas doses da vacina e, além disso, depois de cumprida essa primeira etapa, exigir que todas as medidas de proteção sanitária sejam tomadas. Para isso, é preciso intensificar as mobilizações de toda a categoria bancária através de atos, paralisações, para enfrentar mais esse ataque aos trabalhadores.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.