O Congresso do PCO é o inverso do que ocorre nos outros partidos

  • Capa
  • Comando de Greve
  • Aumento “fake” de Doria não repõe perdas salariais de servidores

Fascista demagogo

Aumento “fake” de Doria não repõe perdas salariais de servidores

Profissionais da Saúde relatam perda de 24,25% nos últimos cinco anos, além da retirada de direitos.Apeoesp também criticou reajuste pela metade aos professores e demais servidores

Governador João Dória terror dos professores – Reprodução

Receba o DCO no Email

─ RBA ─ O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quinta-feira (10) aumento de 20% nos salários de agentes de segurança e profissionais da saúde, da ativa e aposentados. Demais servidores estaduais terão reajuste de 10% na remuneração. A proposta deve valer a partir de 1º de março, mas ainda depende da aprovação da Assembleia Legislativa.

A primeira categoria inclui servidores da Polícia Civil, Polícia Militar (e Bombeiros), Polícia Científica, além dos agentes penitenciários. Na segunda estão médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e demais profissionais contratados diretamente pelo estado.

De acordo com o governo de São Paulo, serão incorporados cerca de R$ 5,6 bilhões de reais por ano na folha de pagamento de São Paulo, se os ajustes forem aprovados.

Insuficiência

O Sindicato dos Trabalhadores Públicos da Saúde de São Paulo (Sindsaúde-SP) destaca que os aumentos anunciados por Doria são frutos da luta da categoria. Desde setembro, a direção do sindicato esteve negociando com o secretário estadua de Saúde, Jean Gorinchteyn. Contudo, alegam que o percentual anunciado com alarde pelo governador não repõe as perdas salariais de 24,45% nos últimos anos. O último reajuste, de 3,5%, foi em 2018. Além disso, alegam ser insuficiente para restituir outros direitos que foram cortados.

“Com a reforma da previdência (do funcionalismo paulista), houve aumento de 11% para 14% na contribuição dos trabalhadores. Com a reforma administrativa (Lei 1.361, de 21 de outubro de 2021), houve congelamento do reajuste do adicional de insalubridade. Também ocorreu alta de 3% na alíquota do IAMSPE (assistência médica), incluindo dependentes. Congelaram a progressão e a promoção, além da contagem de tempo para efeitos de licença-prêmio, quinquênio e sexta-parte”, diz a nota do SindSaúde. 

Com isso, o sindicado demonstra que os trabalhadores da Saúde pública de São Paulo estão “pagando o próprio reajuste”. Além disso, classifica como “barbárie” o aumento pela metade anunciado por Doria aos funcionários administrativos. Por fim, também denuncia que apenas os servidores que se aposentaram com paridade terão o reajuste de 20%.

Desigualdade

A disparidade nos reajustes foi alvo de críticas de outras categorias. A presidenta do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), deputada Maria Izabel Noronha, a Bebel (PT), por exemplo, denunciou a desvalorização dos demais profissionais.

“Jamais iremos nos opor ao reajuste de servidores públicos que cuidam de direitos de enorme importância, como Saúde e Segurança Pública. No entanto, fica a pergunta: o trabalho dos profissionais da Educação – professores e funcionários – vale menos?”, questionou Bebel no portal Uol.

Em nota, o governo Doria rebateu, afirmando que os profissionais de educação tiveram acréscimos aos salários de até 73% há pouco mais de um mês. Bebel reagiu novamente, apontando que piso salarial não deve ser pago com “abonos e gratificações e sim com reajuste”.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.