Menu da Rede

Membro da Direção Nacional do PCO. Secretário de Agitação e Propaganda do Partido. Formado em Ciências Sociais.

Direita golpista

Quem tem medo da polarização?

É preciso lançar a candidatura de Lula e polarizar a situação à esquerda, para colocar fim ao regime político golpista

Com a devolução dos direitos políticos do ex-presidente Lula e a possibilidade real de sua candidatura à presidência, a burguesia volta à carga com seus ataques não apenas contra ele mas também contra a chamada polarização política.

Setores da esquerda pequeno-burguesa, que nos últimos tempos têm demonstrado uma incrível capacidade de adaptação aos golpistas, começaram a repetir a ideia de que a polarização é ruim e algo a ser evitado. Os setores que defendem a frente ampla, ou seja, uma aliança da esquerda com a direita golpista, são os que tem levantado com maior clareza o problema da polarização, justamente porque estão comprometidos com a direita tradicional que procura se apresentar como “centro político” embora isso não seja uma realidade, já que é essa direita a principal responsável pelos maiores ataques ao povo.

Artigos Relacionados

A presidente nacional do PCdoB, Luciana Santos, afirmou que a “polarização – que anima as forças do fascismo e que marcou as eleições de 2018 – deve ser evitada. O centro da luta política no momento não está relacionado com o debate sobre candidaturas – mas, sim, sobre esforços para reduzir os nefastos impactos da pandemia”.

Diferente do que afirma Luciana Santos, a polarização não anima exclusivamente as forças do fascismo. Como o próprio nome já diz, polarização significa que a política se desloca para os dois extremos. Por trás dessa afirmação da presidenta do PCdoB, está a ideia de que a radicalização da esquerda seria ruim porque ela “alimenta” o fascismo. Este, portanto, não seria resultado de uma crise gerada pela própria burguesia. No Brasil, está muito claro que o que alimenta o fascismo até agora foi a direita tradicional que fez uma campanha golpista, colocando na rua uma extrema-direita para servir de base artificial do golpe de Estado.

A esquerda, que até agora em linhas gerais se manteve moderada, não conseguiu evitar esse fenômeno. Isso porque a única maneira de fazer é radicalizar à esquerda, ou seja, é preciso reagir à altura diante das manifestações fascistas.

A polarização, portanto, é algo inevitável. A burguesia se esforça em empurrar a situação para o centro político, mas a não ser que consiga reverter significativamente a crise política e econômica no País, a tendência é que cada vez mais a situação continua indo para os extremos.

Em grande medida, as manobras contra a polarização são superficiais. Mesmo que a burguesia consiga emplacar um nome de sua confiança, sua função será manter e aprofundar os ataques contra o povo que é o objetivo do golpe de Estado que foi dado justamente por essa direita que hoje fala cinicamente contra a polarização.

Nesse sentido, a esquerda precisa polarizar e não evitar a polarização como diz Luciana Santos. A esquerda precisa levantar um conjunto de palavras de ordem que de fato defendam os interesses dos trabalhadores e de todo o povo. Uma política que coloque em xeque a política golpista e o regime político golpista.

A burguesia fala contra a polarização porque tem medo que isso possa levar à desestabilização do regime. A esquerda precisa partir para derrubar esse regime golpista. A esquerda não tem que ter medo da polarização, quem tem medo da polarização é a direita golpista que quer manter esse regime podre.

A candidatura de Lula, nesse sentido, é um fator de polarização por si só. Não pela política de Lula, mas pelo que ele representa para amplos setores dos trabalhadores. A direita não quer Lula e não quer a polarização. Lançar a candidatura de Lula é urgente para garantir seus direitos políticos e servir como um instrumento de mobilização dos trabalhadores contra o golpe.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.