Menu da Rede

Membro da Direção Nacional do PCO. Secretário de Agitação e Propaganda do Partido. Formado em Ciências Sociais.

A saída é mobilizar

Com a esquerda longe das ruas, Bolsonaro sai na frente para 2022

A preciso aprender com a experiência do 1º de Maio e chamar o povo para as ruas, mobilizar contra os golpistas e pelas reivindicações do povo

Os acontecimentos do 1º de Maio deixaram claras algumas questões importantes sobre a luta política em curso no País.

A esquerda, representada pelas principais organizações populares e partidos, desde o início da pandemia – e lá se vai quase um mês e meio – está em casa e decidiu manter-se em casa mesmo no dia de luta dos trabalhadores. Pior ainda, decidiu organizar pseudo-atos virtuais, o principal deles, com a presença de inimigos dos trabalhadores, como FHC.

Artigos Relacionados

Na prática, no 1º de Maio, a esquerda se absteve de mobilizar os trabalhadores.

Não fosse a iniciativa do PCO, que contou com o apoio de outros grupos, de fazer um ato de verdade, de rua, classista, na Praça da Sé, o 1º de Maio teria passado em branco para a esquerda.

Pior ainda, quem tomou a iniciativa na data foi a extrema-direita bolsonarista. Os fascistas colocaram milhares de pessoas na avenida Paulista para apoiar o governo Bolsonaro.

Em suma, não apenas a esquerda pequeno-burguesa entregou as ruas para os bolsonaristas, coisa que já vem acontecendo há meses, como também entregaram a data do dia internacional de luta dos trabalhadores. Os maiores inimigos dos trabalhadores receberam de presente o dia que é tradicional de luta da esquerda.

Tivemos, portanto, o seguinte cenário: a esquerda pequeno-burguesa se juntou à direita golpista tradicional em um ato virtual completamente desmoralizante e inócuo do ponto de vista político, enquanto que a extrema-direita mobilizou de fato os seus apoiadores nas ruas. O PCO, por sua vez, chamou os trabalhadores e a esquerda a romperem com essa política de capitulação e sair às ruas em defesa das principais reivindicações do povo.

Nas redes sociais e na imprensa de esquerda há uma euforia com a possibilidade da candidatura de Lula. Essa euforia ignora que: 1) Os golpistas podem tentar novo golpe para impedir sua candidatura, o que só pode ser evitado com uma mobilização real; 2) A direita golpista tradicional não quer apoiar Lula, mas procura uma alternativa de sua confiança; 3) Se a direita não encontrar essa alternativa, ela deve apoiar novamente Bolsonaro; 4) Sem uma mobilização real até mesmo Lula – o candidato mais popular do País – terá dificuldade de vencer a eleição presidencial.

Diante de tudo isso, o que aconteceu no 1º de Maio deveria servir como alerta para os que acreditam que a eleição é a salvação do País. No final das contas, foram os bolsonaristas que saíram na frente nas eleições de 2022.

Se levarmos em conta que a demonstração de forças no 1º de Maio é uma largada para a disputa presidencial, podemos dizer que Bolsonaro, nesse momento, está com larga vantagem.

Muita água vai correr até 2022, mas até mesmo os amantes de eleição sabem que uma eleição só se ganha com campanha, com mobilização, movimentando os eleitores. E nesse quesito, Bolsonaro também saiu na frente.

A popularidade de Lula só faz diferença para ganhar a eleição se se transformar em um movimento real. Demostrações virtuais não são suficientes. Pesquisas eleitorais também não são garantia de nada.

O que vale é ter bala na agulha. Conversa mole, ainda mais em “live” com FHC, não ganha eleição.

Por isso, para os que querem derrotar o golpe, seja na eleição, seja nas ruas, a mobilização nas ruas é a única solução. Ainda há tempo de superar os bolsonaristas. O PCO está convocando nova manifestação para o dia 3 de julho na avenida Paulista. Chegou a hora de colocar em marcha uma enorme mobilização popular contra o golpe, que coloque na ordem do dia as principais reivindicações dos trabalhadores, como o auxílio emergencial de pelo menos um salário mínimo, a quebra da patente das vacinas, a luta contra a privatização, o fora Bolsonaro e todos os golpistas e a luta pela candidatura de Lula.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Outros

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.