Lucro através da omissão
Órgãos de investigação e controle, como Ministério Publico Federal e Policia Federal, estão a serviço da classe dominante, pouco importando-se com os direitos do povo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
14969193775_bc9372bdc9_k
Grupo Globo sempre escapa | Foto: Reprodução

É interessante como a Rede Globo, a empresa de comunicações mais influente do Brasil e defensora da Lava Jato, se cala quando ela é o objeto das denuncias. Por isto é válido quando o Jornal da Record, programa jornalístico desta emissora de televisão, ligado ao Bispo Edir Macedo da Igreja Universal do Reino de Deus, relembrou os vários casos envolvendo a empresa da Família Marinho com as entidades esportivas tanto internacionais como estrangeiras  de modo a garantir o monopólio na transmissão das competições futebolísticas  existentes.

A reportagem relembra três casos principais. O primeiro de 2010 quando o procurador suíço Thomas Hildbrand anunciou um acordo com o presidente da FIFA na época, João Havelange, e o então presidente da CBF, Ricardo Teixeira, arquivando a ação criminal contra os dois só que entre os documentos liberados existia a revelação do pagamento de propina aos dois dirigentes no total de 37 milhões de francos suíços as empresas Globo.

O segundo caso é o aberto pela justiça dos Estados Unidos em 2014 o chamado “FifaGate” que levou à condenação de vários dirigentes esportivos inclusive Jose Maria Marin (na época o presidente da CBF), a queda de Blatter e, possivelmente, impede que Marco Del Nero viaje para fora do Brasil.

A reportagem relembra a delação do empresário argentino Alejandro Burzaco a Corte Judicial de Nova York ocorrida em novembro de 2017 onde ele afirma que a Globo, a Fox entre outras empresas pagaram propinas a cartolas da América do Sul para garantir o monopólio da transmissão de competições como a Copa América e a Copa Libertadores.

Por fim o caso mais surpreendente o roubo do processo na Receita Federal relativo a cobrança dos impostos devidos a compra dos direitos de transmissão da copa de 2002 por uma funcionaria da própria Receita Federal. Como mostra a reportagem esta funcionária acabou presa mas as organizações Globo nem foram processadas uma vez que em 2014 conseguiram entrar num programa de anistia fiscal.

Ainda que a reportagem tenta dizer que atualmente estas organizações não conta mais com uma proteção das instituições federais. A realidade é que nem o Ministério Publico ou a Receita Federal ou a Polícia Federal se esforçam em investigar os vários desmandos e manobras desta gigante da comunicação com ligações com os governos brasileiros desde a Ditadura com é demonstrado em vários livros em especial o ultimo do falecido jornalista Paulo Henrique Amorim, O Quarto Poder. Só que estas instituições não se cansaram até conseguir impedir que Lula fosse candidato em 2018.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas