Demissões em massa
Mesmo após ter suspendido contratos de trabalhadores, utilizando da permissão dada pelo governo federal, a empresa demitiu em massa seus funcionários
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
cocobambuu
Restaurantes Coco Bambu, do bolsonarista Afrânio Barreira | Foto: reprodução

A rede de restaurantes Coco Bambu, do bolsonarista Afrânio Barreira, colocou no olho da rua cerca de 1500 trabalhadores, o que representa 20% de todos os trabalhadores da empresa.

As demissões vieram mesmo depois de a empresa ter suspendido os contratos de vários trabalhadores. Já havia sido dito por este diário, assim como pela COTV e pelo Jornal Causa Operária, que a medida de permitir que os patrões suspendessem os contratos de trabalho não impediam que os trabalhadores fossem mandados embora, o que realmente aconteceu.

Os trabalhadores também relataram que muitos deles tiveram de trabalhar, mesmo com os contratos suspensos, o que significa que na realidade metade dos salários estavam sendo pagos pelo governo federal, mas que os trabalhadores continuavam indo trabalhar, fazendo com que a medida do fascista Jair Bolsonaro apenas protegesse o dinheiro dos patrões e não a vida dos trabalhadores. Os trabalhadores também acusaram a empresa de ter pago menos do que lhes era devido em suas demissões.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas