Recuo de Bolsonaro nos cortes da educação é mínimo e não diminui os ataques do governo

Jair-Bolsonaro-12

Ao contrário do que foi propagandeado pelo governo golpista de Jair Bolsonaro e pela própria imprensa burguesa. Não houve qualquer tipo de recuo por parte dos golpistas em relação aos cortes na educação. Em entrevista para o jornal Brasil de Fato, a professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Esther Dweck, declarou que além do corte de R$ 5,8 bilhões em março, o governo golpista havia feito um corte de despesa anterior de R$ 1,6 bilhões, sem qualquer anúncio.

A pesquisadora explicou também a manobra do governo ao anunciar que não cortaria 30% do orçamento, mas sim 3,5%. De acordo com a professora, ao anunciar que cortaria “apenas” 3,5% das verbas, o calculo do governo estava sendo feito sobre um montante de R$ 49 bilhões, onde a maior parte do dinheiro não é destinado para as universidades.  Deste total, cerca de R$ 25 bilhões  são despesas de pessoal, aposentadoria, etc, não fazem parte das do dinheiro para as universidades gastarem em manutenção e outras necessidades.

O valor correto seria cerca de R$ 32 bilhões, e é sobre ele que recai o corte de 30%.

É preciso colocar às claras a manobra do governo golpista e denunciar que não houve qualquer recuo. A política de destruição da educação, das universidades segue sua marcha. É preciso denunciar também que além da educação, o governo golpista e fascista de Bolsonaro veem impondo uma política de terror nas periferias, com o extermínio da juventude, da população pobre e negra. O golpe também resulta no massacre da população camponesa, na entrega do patrimônio nacional, na política de miséria e desemprego da classe trabalhadora.

Nesse sentido, a luta não deve ser apenas contra uma medida do governo golpista. Mas, contra o governo de conjunto, é preciso levantar o “Fora Bolsonaro e todos os golpistas”, defender também a Liberdade do ex-presidente Lula.