Das 23h às 5h
A falta de reação da esquerda gerou uma liberdade ao bolsonarista prorrogar a medida ditatorial contra o povo.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Governador Carlos Massa Ratinho Junior.  -  Curitiba, 02/01/2019  -  Foto: José Fernando Ogura/ANPr
O roedor golpista do PSD | Foto: Reprodução

O governador golpista do Paraná, Ratinho Júnior (PSD) cogita estender o toque de recolher estadual. O decreto começou a valer no dia 2 de dezembro, e tinha prazo de vigência é de 15 dias, prorrogáveis ou não. Ou seja, na próxima quinta-feira (17), o governo decide se prorroga ou não o decreto.

Uma medida ditatorial para encobrir a incompetência do estado burguês

Nesse sentido, o Diário da Causa Operária já denunciou essa medida repressiva, como uma manifestação da própria incompetência do governo, já que não oferecem nenhuma medida para permitir que a população sobreviva, com kits de higiene, testes, extensão de atendimento a todas as unidades de saúde, na verdade o que eles fizeram foi baixar um ditatorial toque de recolher das 23h às 5h.

Perseguição especialmente dedicado ao setor da juventude, que são usados como bode expiatório pelos governos burgueses como ”quebradores do isolamento” e porque supostamente fazem festas durante o coronavírus. Mas é claro que se trata de um encobrimento da ausência de quaisquer medidas para controlar a epidemia por partes da gestão dos capitalistas, que nunca foram capazes de lidar com a situação da pandemia.

Coronavírus no Estado do PR

No estado do Paraná, a doença já atingiu um crescimento de cerca de 30% dos casos nos últimos dois meses, com 329 diagnósticos em 41 dias, quase um terço do total (30,7%) de todo o período, que somou 320.088 diagnósticos positivos.

De 12 de março a 31 de julho (142 dias), o Estado registrou 83.690 diagnósticos positivos da doença e 2.113 mortes. De 1º de agosto a 11 de dezembro (133 dias), foram 236.398 testes positivos, com a ocorrência de 4.530 mortes devido a complicações da doença.

Uma triste marca deve, muito provavelmente, ser atingida por Curitiba: a de 100 mil casos confirmados e duas mil mortes pela Covid-19 desde o início da pandemia. Ontem, o boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde trazia mais 14 mortes e 913 novos casos de Covid-19, totalizando até ontem 1.957 mortes e 96.220 casos.

Esquerda precisa denunciar repressão ou ficará a reboque da direita

A esquerda precisa denunciar a medida totalmente ditatorial do governador bolsonarista, que aliás, não está fazendo isto, pois acaba entrando na política dos golpistas ditos ”científicos”, mesmo que acabe fazendo com que ela apoie esse tipo de medida antidemocrática. A esquerda ao não tomar posição em casos como esse, acaba fazendo com que a direita paute a questão do coronavírus, o que de certa forma aconteceu desde o começo da pandemia.

A falta de reação dos partidos de esquerda, sindicatos, organizações populares de conjunto acabou gerando uma liberdade ao bolsonarista prorrogar a medida. É necessário mobilizar contra essa farsa e esse avanço da ditadura.

Finalmente, o fato é que os governos burgueses não fizeram nada para combater o vírus e agora culpam a população. É preciso denunciar a medida antidemocrática do governo bolsonarista do Paraná como uma política reacionária para o estado reprimir o povo, que além de ter que lidar com uma doença que já dizimou milhares de pessoas, também tem que lidar com a violência de outra máquina de matar: a Polícia Militar.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas