Para esmagar a população
Governador fascista Ratinho Jr. montou um verdadeiro aparato repressivo com a desculpa de “combater o crime organizado”.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
ratinho-dolares-voando-1280x720
O governador fascista Ratinho Jr. (PSD) | Foto: Reprodução

A Megaoperação Divisas Integradas, desencadeada pelas Secretarias da Segurança Pública do Paraná e do estado de São Paulo, foi iniciada na manhã desta terça-feira (15) com ações de fiscalização, abordagens, pontos de bloqueios e cumprimento de mandados judiciais. O objetivo é ”combater organizações criminosas, o tráfico de drogas, armas, contrabando e descaminho, além de furtos e roubos de cargas, além de outras atividades ilegais na região da divisa dos dois estados”

UM VERDADEIRO APARATO DE GUERRA CONTRA A POPULAÇÃO

Com a participação de aproximadamente 7,8 mil policiais de forças de segurança estaduais e nacionais, a ação conta com 20 pontos de bloqueio na área da divisa. Com o auxílio de aeronaves e de cães de faro, a fiscalização inclui terminais rodoviários, veículos terrestres e aquáticos e empresas de materiais controlados.

Além dos policiais e agentes de segurança pública, são empregadas 2,1 mil viaturas dos dois estados, 21 aeronaves, seis drones, 18 cães e 11 embarcações. As viaturas atuam nas ações preventivas e ostensivas nos pontos de bloqueio e no cumprimento de mandados judiciais..

COMBATE AO ”CRIME ORGANIZADO”

O governador bolsonarista do Paraná, Ratinho JR. (PSD) montou um verdadeiro aparato repressivo com a desculpa de “combater o crime organizado”. Que é uma definição vaga e direitista; totalmente abstrato. Trata-se de uma forma para reprimir a população.

Essas supostas quadrilhas e agências de ”crime organizado” são abastecidas por parte de forças policiais federais, rodoviárias, militares, etc. Um exemplo disso é a recente apreensão de 117 fuzis, em sua maioria M-16 (típico armamento militar norte-americano) e alguns HK M27 (armamento exclusivo da Marinha norte-americana), que ocorreu em março de 2019, na casa de um amigo do miliciano Ronnie Lessa, na Zona Norte do Rio de Janeiro – maior apreensão de fuzis da história do Rio, superando inclusive a apreensão feita no Aeroporto Internacional do Rio em 2017, em que foram encontradas 60 armas vindas dos EUA dentro de aquecedores de piscina.

Lembremos ainda que Lessa é o mesmo miliciano envolvido, segundo investigações do Departamento de Homicídios e do Ministério Público, no assassinato da deputada Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

O breve parêntese comparativo serve para nos “ambientalizar” acerca da proveniência e destinos comuns de tal tipo de contrabando – além da classe criminosa tipicamente envolvida…

DISSOLUÇÃO DA PM JÁ

Sem o fim da instituição policial militar, não só tais operações seguirão ocorrendo e colocando a população em risco, mas quadrilhas do crime organizado continuarão se armando como se armam e se relacionando como se relacionam.

É preciso dissolver a PM, órgão de repressão e assassinato sumário da população pobre e trabalhadora. A única forma de impedir que a polícia continue massacrando a população é exigindo a dissolução da Polícia Militar.

A Polícia Militar é o braço armado da burguesia e segue diretamente os interesses dos inimigos dos trabalhadores.

Fora Bolsonaro, Fora Ratinho, Fora todos os golpistas! Dissolução da PM já!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas