Fechamento de escolas no PR
Ontem (25/11/2020), a Secretaria de Estado da Educação do Paraná (Seed) anuncia que estuda fechar quatro colégios estaduais e dois Centros de Educação Básica para Jovens e Adultos.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
01/09/2015 - PORTO ALEGRE, RS, BRASIL - Servidores do CAFF e da Saúde protestam contra parcelamento de salários no segundo dia de paralização | Foto: Caroline Ferraz/Sul21
Profissionais da Educação em luto no Paraná | Foto: Caroline Ferraz

Em 07/11/2019, após intensa mobilização de pais de alunos, representantes escolares e alunos, o Governo do Paraná, chefiado por Ratinho Jr., anunciava que não haveria fechamento de turmas nas escolas estaduais que estavam em situação de análise, devido à baixa procura de alunos do 6º ano e do 1º ano do Ensino Médio.

Ontem (25/11/2020), portanto pouco mais de um ano depois da promessa do governo, a Secretaria de Estado da Educação do Paraná (Seed) anuncia que estuda fechar quatro colégios estaduais e dois Centros de Educação Básica para Jovens e Adultos (CEEBEJAs) em 2021, em Curitiba.

O critério utilizado para justificar o fechamento é que estão em prédios locados ou do município, e os alunos serão transferidos para escolas que contam com espaços ociosos, segundo a diretora de planejamento e gestão escolar da Seed, Adriana Kampa. A diretora ainda declarou que os estudos para transferência dos alunos devem estar concluídos em dezembro.

Adriana Kampa ainda declara que os núcleos de educação já estão em contato com a comunidade escolar(pais, alunos, professores e funcionários) para apresentar as propostas de fechamentos de escolas.

As equipes mantêm conversas por meio de videoconferência,com a comunidade afetada, conforme a diretora. Por isso, não haverá votação aberta como ocorreu com a discussão acerca da implantação dos colégios cívico-militares do Paraná.

O SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO PÚBLICA DO PARANÁ (APP – Sindicato), é completamente contra o fechamento das unidades escolares e declara:

“Compreendemos que o estado não pode fechar escolas, que o estado precisa abrir mais escolas, mais vagas e otimizar as escolas que hoje eles alegam que têm redução de turmas ou redução de estudantes, para ampliar os turnos e as atividades tornando-as integrais para atender melhor a comunidade escolar”, disse a diretora estadual da APP-Sindicado, Walkiria Olegário Mazeto.”

Esse é mais um passo em direção a volta da perseguição das comunidades escolares e destruição da educação pública promovida pelo Estado do Paraná, capitaneado atualmente pelo apoiador do regime bolsonarista, Ratinho Júnior, do PSD. Desde a época de explosões em ocupações estudantis, em 2016, o estado do Paraná persegue a comunidade estudantil e reprime duramente os movimentos de mobilização democráticos dos estudantes.

A comunidade escolar paranaense não deve se dobrar aos ataques à educação pública promovidos pelo governo fascista. A única saída é a retomada das mobilizações estudantis e populares, o único enfrentamento possível é nas ruas! Devemos lutar pela destituição de todos os golpistas e apoiadores do governo fascista de Jair Messias Bolsonaro, só assim é possível defender a educação paranaense e brasileira!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas