Rafael Correa denuncia Lenin Moreno, culpado pela prisão de Assange: “o maior traidor da América Latina”

Rafael-Correa

Da redação – Com o fim do asilo ao ativista digital, Julian Assange, pelo atual presidente do Equador, Lenin Moreno, o ex-presidente Rafael Correa, hoje alvo de perseguição política no país, denunciou a política de capacho de Moreno.

Correa havia cedido asilo a Assange, em 2012, quando após ter vazado documentos oficiais do governo norte-americano, denunciando as atrocidades dos EUA no Iraque, passou a ser perseguido no mundo todo.

Veja as declarações de Correa na manhã de hoje (11):

“Nefasto presidente do Equador”

“O maior traidor da história do Equador e da América Latina”

Denuncia a entrada de polícia estrangeira na embaixada do país

 

Servilismo

Moreno teria feito isso pois o WikiLeaks revelou um esquema de corrupção envolvendo o presidente