Menu da Rede

Quilombolas sem médicos

Quilombolas exigem atendimento de Covid in loco

Assim como em todo país a população quilombola esta morrendo e nem sabe do que

Tempo de Leitura: < 1

Quilombolas do Pará – Foto: Reprodução

Publicidade

Quilombolas de comunidades no município de Moju no estado do Pará querem que o atendimento dos habitantes de seus quilombos seja feita no local em que eles vivem.

A prefeitura da cidade quer levar os habitantes dessas comunidades para atendimento na sede do município, contrariando a recomendação da OMS de evitar o contato social.

A população dos quilombos seria levada de ônibus até o centro, mas esse mesmo ônibus passaria por diversas comunidades antes de chegar ao seu destino final, aumentando o risco de contaminação.

O município de Moju é constituído por 27 comunidades reconhecidas como remanescentes de quilombo e há registro de infectados e de quatro pessoas que morreram com sintomas da covid-19.

No entanto, não foram realizados testes que pudessem confirmar a infecção pelo novo coronavírus.

Assim como em todo país a população esta morrendo e nem sabe do que.

É preciso exigir dos governos municipal e estadual que sejam disponibilizados imediatamente atendimentos nos territórios onde os quilombolas vivem.

É nessa hora que vemos como faz falta os médicos cubanos, escorraçados do brasil pelo governo fascista de Jair Bolsonaro.

 

 

 

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Populares na Rede
[wpp range="last24h" limit="3"]
NA COTV

Trótski: vida e obra | Curso completo (35ª Universidade de Férias do PCO)

1.6K Visualizações 12/06/2021 18:28

Watch Now

Send this to a friend