Menu da Rede

TSE antidemocrático prepara fraude nas eleições

Escorraçar a direita dos atos!

Quem são os “sem partido”?

Como em 2013, o "abaixa a bandeira" e mobilizações "sem partido" entra na pauta da imprensa venal e direita golpista. Não vamos cair nessa, abaixar bandeira só na cabeça do gaiato

Golpistas unidos pelo para derrubar a Dilma Rosseff m 2016 – Foto: Reprodução

Com o crescimento das mobilizações contra o governo fraudulento de Bolsonaro e tudo que representa, a direita golpista e a imprensa venal começam a se debater para sequestrar os atos organizados da esquerda. Essa tentativa da burguesia fica bem clara em dezenas de matérias que estão sendo publicadas pelo que há de pior nos meios de comunicação nacional. Como por exemplo, o artigo da colunista Eliane Cantanhede no Estadão dessa terça-feira (22). A articulista tenta deslegitimar o vermelho das manifestações e abrir espaço para direita golpista e a “centro-esquerda” “protestar” contra o governo Bolsonaro.

É preciso deixar claro que as manifestações são da esquerda, que é quem fez com que os atos acontecessem e que é quem organiza e coloca o povo na rua. Repare o cinismo no artigo publicado pelo PIG (Partido da Imprensa Golpista), que apoiou e se esforçou incansavelmente para dar o golpe de Estado contra a Dilma Rousseff em 2016, e fez enorme campanha para a prisão farsesca do ex-presidente Lula, levando ao poder o atual fascista do Planalto. “A esquerda, mais organizada, sai na frente, mas não é dona das manifestações, da oposição, nem da condenação à ação nefasta na pandemia devastadora.”

A manobra direitista está sendo organizada novamente como em 2013. Em que começou com atos de massas da esquerda, da juventude e dos trabalhadores, e a burguesia viu que estava ficando descontrolado porque eram atos enormes quase todos os dias, contra os governos estaduais da direita. Então, como ela não conseguiu acabar com os atos por meio da repressão estatal (polícia), ela se utilizou da repressão fascista, formando na prática milícias fascistas que se infiltraram nos atos com as palavras de ordem de “sem partido” e “abaixa a bandeira e levanta a do Brasil”. Os “sem partido”  nada mais são que burguesia tentando, abafar, surrupiar e canalizar a revolta popular.

Outro trecho da Coluna, publicada no Estadão, que cai como uma luva para os planos de tentar roubar as mobilizações da esquerda, apesar de não ter sido a intenção da articulista, é onde Cantanhede cita as Diretas já, como exemplo a ser seguido. A campanha das Diretas, que a esquerda e os movimentos se estruturaram com o povo nas ruas para derrubar o governo, também foi surrupiada pela burguesia, em meio as manifestações a direita veio (MDB), se auto intitularam donos dos atos, levou a pauta para o congresso e ali ficou o população observando a burguesia fazer eleições no colégio eleitoral.

Além do “abaixa a bandeira”, “atos sem partido”, vemos também a imprensa e a direita golpista se esforçando para pautar as mobilizações. Como não conseguiram esconder as mais de 450 manifestações em todo Brasil, a divulgação foi no sentido de que a população estaria nas ruas pedindo o impeachment de Bolsonaro, o que não é verdade. Para os incautos, o impeachment e o fora Bolsonaro seriam a mesma coisa, mas não é. Impeachment seria uma solução organizada por dentro das instituições burguesas, o mesmo que derrubar o Bolsonaro no Congresso.

A solução contra o governo Bolsonaro colocada nas mãos desses setores tende a frear as mobilizações e paralisar o movimento, diluir os atos, com o objetivo de ganhar tempo. Uma vez que a direita leve a derrubada do governo para o Congresso – o que é bem improvável que aconteça – será apenas quando a burguesia tiver certeza de que pode emplacar no lugar um outro governo de direita. A diferença é muito clara, derrubar o governo através das massas populares nas ruas traz a luta para o campo da esquerda. O impeachment leva a luta contra o regime para o campo do adversário, sendo assim fica muito mais fácil para a burguesia manobrar contra o povo.

Em 2013 os direitistas infiltrados, tomaram de assalto as manifestações, acabaram com elas e, devido ao seu fortalecimento pela burguesia, foram os iniciadores da ascensão do movimento fascista no país, atacando a esquerda, assassinando militantes, atentando contra sedes de sindicatos, realizando os coxinhatos, derrubando o governo do PT, elegendo Bolsonaro, defendendo o golpe militar e hoje sendo a base social que sustenta Bolsonaro, a base social do fascismo. Por isso temos que cortar pela raiz qualquer tentativa de transformar os atos populares em atos sem partido, porque aí mora o fascismo.

No entanto não devemos esperar nenhum segundo para denunciar amplamente e combater de forma concreta qualquer tentativa de sequestro das mobilizações da esquerda. Deixar bem claro que o movimento visa a derrubada real do governo criminoso de Bolsonaro e todos os golpistas, nas ruas. As palavras de ordem devem ter um cunho esquerdista, contra a direita e a extrema direita, que o movimento é vermelho e não tem nada de “resgatar as cores da nossa bandeira”. Jamais se esquecer que o “minha bandeira é meu país” é um jargão tipicamente bolsonarista.

É de extrema importância desmoralizar e mostrar para toda a esquerda e movimentos as intenções malandras da imprensa golpista. E mais, se a burguesia tentar a manobra novamente, esses direitistas deverão ser escorraçados dos atos, mesmo que o povo tenha que recorrer à força física. Nada de solução para crise que atravessa o país, via instituição burguesa. A luta é nas ruas. Fora golpistas das mobilizações! Eleições gerais com Lula candidato, Lula presidente! A vitória popular se dará com organização democrática e frente única da esquerda combativa contra a burguesia.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.