Ditadura nunca mais!
Aos 57 anos do golpe militar de 64, veja quem comemorou este que foi o início da instalação de um regime de terror contra o povo brasileiro

Por: Redação do Diário Causa Operária

Nesta quarta (31), o governo golpista de Bolsonaro e o alto comando das Forças Armadas decidiram comemorar os 57 anos do golpe militar de 1964. Diferente de apenas um saudosismo reacionário, a medida é uma ameaça contra todo o povo brasileiro: um sinal de quem se prepara para uma nova ditadura. Nesta matéria serão mostrados alguns dos elementos que comemoraram o golpe militar, ou seja, que fazem, ainda hoje, campanha ativa para a instalação de um regime de terror contra a população.

General Mourão

No twitter, o vice-presidente ilegítimo da república celebrou o golpe militar afirmando:

Sérgio Camargo

O presidente da Fundação Palmares, que é um inimigo dos negros, também elogiou o golpe de 64.

Deputado Carlos Jordy (PSL-RJ)

Várias outras declarações como estas foram feitas por elementos de direita dentro e fora do governo Bolsonaro, uma propaganda do terror do passado para ameaçar todo o povo brasileiro de terror no presente. O golpe ocorreu em 1º de abril de 1964, mas é comemorado pelos militares no dia 31, dado que dia 1º é dia da mentira, o que cria uma desmoralização da iniciativa criminosa dos militares contra o povo brasileiro, que instalaria um regime de terror no País, que duraria por 21 anos.

Para se contrapor a esta nova iniciativa pró golpe e ditadura nos dias de hoje, o PCO, os Comitês de Luta chamaram contra atos em todo o País para repudiar a ditadura do passado e lutar contra a ditadura do presente.

Send this to a friend