Menu da Rede

7 vezes em que a esquerda serviu de papagaio da direita

Série

Quem faz a Imprensa do Partido funcionar?

Conheça as comissões editoriais: especial Aliança da Juventude Revolucionária.

Vinhete do programa da Juventude Revolucionária – Foto: Repordução

A imprensa partidária está já em meio a um salto em quantidade e qualidade, multiplicando seus canais nas plataformas online para buscar superar a censura imposta pela burguesia, renovando as estruturas partidárias já existentes, e utilizando esse movimento como forma de intensificar a organização do Partido. Sendo o Partido da Causa Operária aquele com a maior imprensa própria no país, com nossas várias frentes de cobertura jornalística, análise, entretenimento e criação de conteúdo em geral, em nossa TV 24 horas, nosso semanário impresso e nosso diário na internet, muitos se surpreendem e se interessam em entender como organizamos e movimentamos esses projetos, para responder a estas perguntas estamos inaugurando a série “Quem faz a imprensa do Partido funcionar?”. O objetivo também é fomentar a participação de todos os filiados e simpatizantes que têm interesse em contribuir com esses órgãos fundamentais da guerra ideológica na luta de classes. Nossa primeira reportagem começa com a pioneira Aliança da Juventude Revolucionária (AJR), coletivo de juventude do PCO. Além do Diário Causa Operária, que foi quem de fato inaugurou a primeira Comissão Editorial própria, a qual apresentaremos na próxima edição, a AJR foi a segunda, e primeira entre as organizações que não fazem parte do aparato tradicional de imprensa do partido, a criar uma comissão parecida, com a criação da Secretaria de Agitação e Propaganda da Juventude e da Comissão Editorial da AJR.

Para explicar de onde veio essa iniciativa conversamos com o companheiro Vinícius, que participa da comissão editorial, de modo a aprofundar o tema e trazer as questões específicas, o companheiro fez um breve retrospecto da organização, nos trazendo o que essa iniciativa mudou na imprensa da AJR e os planos para o futuro mais imediato:

“A juventude sempre foi um dos setores mais mobilizados e combativos pela sua própria natureza, os jovens ainda não têm fortes ligações e amarras com as instituições conservadoras da sociedade; por isso a AJR teve mais facilidade e necessidade do que os outros coletivos na implementação de uma comissão própria. Tivemos a iniciativa antes de ser colocado uma necessidade para imprensa partidária. Começamos fazendo uma organização geral de agitação e propaganda da AJR, a Secretaria de Agitação e Propaganda da Juventude, que vai além da comissão editorial. Ela ficou incumbida de usar todas as ferramentas de agitação e propaganda, redes sociais, memes, cards, revista, boletins, convocações por vídeo etc. Mais propriamente na questão do jornal, ficou responsável por fazer matérias para contribuir com o DCO e o JCO, além de fazer a pauta do programa Juventude Revolucionária na COTV. Nas reuniões semanais se dava a discussão sobre essas 3 importantes formas de imprensa: os jornais impresso, digital e o telejornal, e fazíamos além da revista Juventude Revolucionária, ou seja, temos 4 ferramentas de imprensa que eram discutidas nessa reunião, mais ampla inclusive que uma reunião editorial. Agora que o partido tem várias comissões editoriais estamos entrando nesse modelo, mas a reunião continua sendo mais ampla.”

O camarada ainda colocou que o desenvolvimento do coletivo e da imprensa da juventude partidária se deu de forma pioneira dentro do Partido e serviu de exemplo para os outros coletivos e para a formação e estruturação das comissões editoriais. A AJR tem focado seu arsenal nos problemas mais candentes da juventude brasileira causados pelo golpe de Estado e pela situação de decadência geral do capitalismo, causando a falência dos modelos educacional e econômico voltados para a juventude . São problemas que vão desde a militarização das escolas, a volta às aulas em meio a pandemia, até questões mais gerais da classe trabalhadora que acabam por incidir mais fortemente sobre este setor social, tal como o desemprego, a precarização do trabalho. Esse problemas são abordados de maneira mais profunda  e teórica na revista Juventude Revolucionária:

“A revista da AJR é toda feita pela juventude, nunca precisou sair da AJR para ser produzida. A juventude pauta a revista, faz a edição, escreve, diagrama. Tivemos algumas dificuldades por causa do covid-19, mas de certa forma a revista continua, lançamos a versão digital e agora planejamos voltar a lançar as edições físicas, com o projeto de que seja mensal.”

O companheiro Vinícius fez ainda indicações sobre a estrutura organizativa e os planos de expansão partidários, na forma em que incidem sobre a imprensa, o trabalho geral, as demandas e a organização geral do coletivo:

“A Secretaria de Agitação e Propaganda da Juventude faz reuniões semanais e acontece já há um ano. Ela tem o objetivo de fazer toda a agitação e propaganda da juventude, e organizar as atividades, como as redes sociais e seu funcionamento, o site da AJR, o canal da AJR, que estão para ser ampliados com mais programas, matérias, etc.”

O novo plano de expansão da imprensa do partido já está em marcha, novos canais para os coletivos que possuem apenas um programa no momento na Causa Operária TV, por exemplo, já estão sendo criados. As comissões editoriais já organizam as novidades, e a equipe da imprensa partidária tem sido ampliada e reforçada para garantir esse feito. Todos os companheiros interessados em fazer parte dessa nova fase da imprensa operária no Brasil, entrem em contato o quanto antes para compor o quadro e construir os melhores e mais importantes jornais, programas e materiais da esquerda nacional, ampliando nossas campanhas pela construção do partido revolucionário, e rumo à derrubada do Estado burguês.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.