Um elemento da direita

Quem é e de onde veio Felipe Neto

Entre apoio ao golpe, arrependimentos e críticas a Bolsonaro, Felipe Neto nesse meio tempo faz fortuna e mostra ser um grande capitalista dos meios da internet

Tempo de Leitura: 6 Minutos

Grande empresário fantasiado de youtuber – Arquivo

Publicidade

Felipe Neto Rodrigues Vieira, vulgo Felipe Neto, nasceu no Rio de Janeiro em 1988, e ficou conhecido por possuir um dos maiores canais brasileiros do Youtube, com 41 milhões de inscritos e mais de doze bilhões de visualizações acumuladas. Possui na sua conta do Twitter outros 13 milhões de seguidores, onde costuma postar opiniões pessoais sobre os acontecimentos do mundo. Em 2019, tornou-se o segundo youtuber mais assistido do mundo, no mesmo ano em que faturou 30 milhões de reais apenas com seu canal, ou seja, mais de 2 milhões de reais por mês.

“Em 2019, tornou-se o segundo youtuber mais assistido do mundo, no mesmo ano em que faturou 30 milhões de reais apenas com seu canal, ou seja, mais de 2 milhões de reais por mês.

Ficou conhecido nos primórdios do Youtube em 2010, quando pautava o quadro “Não Faz Sentido”. Na época era um canal que procurava falar mal das celebridades como Justin Bieber, Fiuk, Restart etc. Como comediante atraiu um grande público de adolescentes de classe média, usando o puro distracionismo cultural com episódios de bastante mau gosto, como o que Felipe Neto tomou banho em uma banheira com 150 kg de Nutella*. Felipe tem um irmão chamado Lucas, também um famoso youtuber, com um canal com mais 34 milhões de seguidores que produz conteúdo para crianças. O que mostra que seu canal não é uma mera iniciativa individual, mas um grande empreendimento comercial.

Além de youtuber, Felipe Neto se envolve com negócios. Em 2012 fundou a Paramaker, uma empresa com o propósito de gerenciar canais do Youtube que posteriormente foi vendida em 2015 para um grupo francês. Depois, fez sociedade com o ex-diretor da emissora Globo, João Pedro Paes Leme, em uma rede no ramo de alimentos. O ex-diretor da maior empresa de propaganda e mentira da América Latina e uma das maiores do mundo, rede Globo, parece que encontrou um bom sócio. Fundaram juntos a Take4 content, onde ficaram por dois anos como sócios, e em 2019 iniciaram outro empreendimento chamado Play9. A empresa produz soluções digitais para influenciadores e famosos, possuindo na lista a global Giovanna Ewbank e como mais novo integrante, o ex-global Tino Marcos. Com seu irmão, Lucas Neto, Felipe também criou a Netolab, uma empresa que atualmente já conta com mais de 300 funcionários.  

Até aqui já fica claro que Felipe Neto está longe de parecer aquele homem inocente ou que se dispõe a lutar contra o fascismo. Com pouco mais de 30 anos já acumula uma fortuna considerável, com seu mega canal no Youtube, sócio de empresas estimadas nas casas dos milhões de reais, além de outros investimentos em diversas áreas como publicação de livros. Possui uma avidez para acumulação de capital incomum. O que podemos dizer é que Felipe Neto é um grande capitalista de calibre alto. Em 2020, foi incluído na lista das 100 pessoas mais influentes do mundo, organizada pela revista norte-americana Time, e também considerado Men of the Year (Homem do ano), em 2019, pela revista americana para alta classe GQ. No mesmo ano, recebeu o prêmio da IstoÉ de melhores do ano. Isso mostra todo um afago do imperialismo com Felipe Neto, uma aproximação que além de tudo mostra confiança.

O político

Além de empresário, Felipe Neto também se arrisca pela vida política. Desde o início da sua carreira, é conhecido por sustentar um grande ódio ao Partido dos Trabalhadores. Em um depoimento, o próprio colocou: “Nem existia antipetismo e minha família já odiava o PT. E eu cresci com aquela raiva entranhada dentro de mim: o Lula é a personificação do satanás”. Esse antipetismo que herdou da família, fez com que Felipe Neto, entrasse de cabeça na onda golpista de 2013, promovendo uma campanha feroz de calúnias contra Dilma Rousseff, desempenhando um papel de apoiador da direita golpista, enquanto também colaborava na movimentação da extrema-direita que se organizava por fora do golpe. Felipe Neto, em uma “confissão dos arrependidos” – veremos que esses arrependimentos são falsos – assumiu mais tarde ter desempenhado um papel de hater contra o PT. Aqui uma coisa deve ficar clara: esses ódios ao PT não são problemas de moralidade ou coisa do tipo, até porque isso são coisas que os capitalistas não possuem. São ódios que têm origem puramente na luta de classes. Felipe Neto, não é, e não se identifica minimamente com os trabalhadores. Qualquer política que este possa desenvolver – se é  que desenvolveu alguma – é um problema do ponto de vista do empresário Felipe Neto, nada além disto.

“Nem existia antipetismo e minha família já odiava o PT. E eu cresci com aquela raiva entranhada dentro de mim: o Lula é a personificação do satanás”, Felipe Neto

Em 2018, nas eleições, permaneceu calado até os minutos finais do segundo turno. Decidiu se pronunciar declarando voto ao Haddad, no maior estilo moral burguês, conforme atesta seu twitter na época (transcrição direta): “Eu estava neutro no 2º turno pelo meu ódio ao PT. Td mudou qnd Bozo falou, AGORA, q vai varrer os opositores para fora do país ou pra cadeia. Em 16 anos de PT eu fui roubado, mas nunca ameaçado. Autoritarismo nunca mais! Irei de Haddad sem orgulho algum, mas pela Democracia.” . Ou seja, Felipe Neto coloca-se contra Bolsonaro devido a uma fala pontual do presidente golpista. Sendo que até este momento do segundo turno, Bolsonaro já havia feito diversas ameaças a todos os setores dos trabalhadores. Ainda, poderíamos acreditar que Bolsonaro fosse figura estranha em outros estados, porém no Rio de Janeiro, onde reside Felipe Neto, Bolsonaro já era bem conhecido pelo seu apoio à ditadura e fascismo há muitos anos. Mas o ponto mais interessante é que quando fala que irá votar em Haddad pela democracia, se esquece que pelo grande alcance que tem nas redes, ele mesmo foi a peça chave no golpe de Estado que ocorreu em 2016. Portanto, Felipe Neto, que atuou junto com os golpistas para remover o PT em um típico golpe, agora vem nos dizer que defende a democracia?  

Desde a eleição fraudulenta de Bolsonaro, o youtuber e empresário vem chamando a atenção de um setor da esquerda pequeno-burguesa por se autodeclarar um lutador contra o fascismo, o que deveria ser encarado como uma piada, se a esquerda não fosse também outra piada. Há duas coisas aqui que devem ser discutidas: a total covardia da esquerda em enfrentar a extrema-direita, permite que um elemento burguês, despolitizado, um empresário sócio de ex-funcionários da Globo, torne-se porta-voz de alguma luta que este setor moribundo possa travar contra a extrema-direita. O produto desta ausência de uma política clara para os trabalhadores dos partidos de esquerda diante da extrema-direita, faz com que a própria extrema-direita capitalize em cima dos trabalhadores, e também que sujeitos como Felipe Neto, se auto intitulem representantes de alguma coisa. É a prova de um fracasso político e um buraco onda a esquerda pequeno burguesa se enfiou.  

Em maio de 2020, no auge da política de Frente Ampla, a burguesia se utilizou dele para promover esta política de trazer a esquerda a reboque da direita golpista. Felipe Neto fez uma colocação no programa que não apenas se auto denuncia, mas também entrega toda a podridão que setores do PSOL como Freixo estão envolvidos:

A derrubada do regime de opressão é independente de bandeiras políticas. Estamos vendo (Marcelo) Freixo e (Wilson) Witzel se comunicando, falando juntos de mobilização, e é a prova de que não é política. Nós não podemos validar o negacionismo e o revisionismo histórico que está sendo feito. Essas pessoas precisam ser desmascaradas”

A alternativa a Bolsonaro de Felipe Neto seria Wilson Witzel – não discutiremos aqui o Psolista Freixo junto com Witzel, pois nos daria um outro texto completo. Witzel é o homem que mandou a política atirar dos helicópteros e dedicou um completo apoio ao fascista Bolsonaro na eleição. Aqui já não é mais um ponto de análise, conhecimento histórico ou qualquer coisa que o valha, mas sim de uma esquizofrenia política.

E como diz a frase: quem foi rei nunca deixará de ser majestade, Felipe Neto fala que se arrependeu das perseguições ao PT, contudo nas eleições municipais de 2020, o youtuber publicou um twitter dizendo que mesmo ele perseguindo o PT, este nunca perseguiu-o. Tamires Sampaio, candidata a vereadora do PT em São Paulo respondeu o Twitter criando uma polêmica com ele, e Felipe Neto deixou escapar sua posição de direita: “Não aprenderam nada. Absolutamente nada. Seguem exatamente da mesma forma. Vão perder de novo e gritar que é tudo culpa do antipetismo. Olhar pra dentro? JAMAIS”.

Ou seja, o homem que luta contra o fascismo, ainda sustenta que a política é uma questão do PT “olhar para dentro”. Não existe um imperialismo, não existem golpes de estado. A eleição é um jogo apenas de convencimento.

Estamos em 2021, setores da esquerda brasileira e sindicatos ainda sustentam a ideia de ficar em casa enquanto a direita vai entregando o país aos imperialismo, jogando a população em uma forma nunca vista antes e a pandemia chegando aos 500 mil mortes totalmente fora de controle.

Para os que não estão dormindo ao relento, não passam fome e não estão desempregados, há tempo para 2022 e Lula ganhará a eleição facilmente. Porém, a extrema-direita pode facilmente crescer na crise, como já aconteceu antes, fazendo a esquerda sofrer uma derrota histórica, por ser cúmplice de uma política de alianças com a burguesia e de diletantes políticos como Felipe Neto. São setores que se beneficiam de audiência com posições políticas vazias e simplesmente contrárias ao regime, gerando polêmicas que produzem audiência e dinheiro.

Respondendo ao título da nossa matéria, quem é Felipe Neto: para a luta do trabalhador não significa nada.

ERRATA: apesar de ter participado do evento e do vídeo, efetivamente não foi Felipe Neto quem entrou na banheira, mas seu irmão e “sócio”, Lucas Neto.

Populares na Rede
[wpp range="last24h" limit="3"]
NA COTV

70 ANOS DA REVOLUÇÃO CHINESA - COM RUI COSTA PIMENTA (CURSO COMPLETO)

228 Visualizações 2 horas Atrás

Watch Now

Send this to a friend