Quatro grandes atos: o que significam

forabozolulalivre

Domingo (2) aconteceu o Festival Lula Livre na Praça da República. Com a participação de vários artistas solidários ao ex-presidente, o Festival lotou a praça em um grande ato com milhares de pessoas defendendo a liberdade de Lula. Mais uma vez, em menos de três semanas, um ato de esquerda reuniu uma grande massa nas ruas contra o governo Bolsonaro. Um dia antes, a Marcha da Maconha, na Av. Paulista, reuniu muito mais gente do que o ato coxinha do dia 26 a favor de Bolsonaro. No dia 30 e no dia 15, grandes atos nacionais lotaram dezenas de cidades com mais de um milhão de pessoas protestando contra o governo da direita golpista.

Essa sequência de atos contra Bolsonaro e a direita golpista marcam uma progressão da mobilização popular contra os inimigos dos trabalhadores e seu programa de destruição do país. Esses dados da situação política atual demonstram uma forte tendência de mobilização contra o governo que precisa ser aproveitada. Os trabalhadores querem ir às ruas protestar contra o governo, a direita golpista e todo o seu programa antipopular, incluindo reforma da Previdência, cortes na educação e muitas outras questões nacionais. O programa da direita é de destruição nacional, e os trabalhadores estão se levantando para resistir.

Diante dessa situação, a esquerda precisa levantar um programa claro. É preciso dissipar a confusão política que ameaça as manifestações nesse momento e podem levar o movimento a um fracasso capaz de permitir à direita se consolidar e superar sua crise. Por isso é necessário levantar um programa de exigências capaz de unificar todos os pontos de oposição dos trabalhadores à direita golpista.

É necessário colocar um programa claro, começando pela palavra de ordem: Fora Bolsonaro. E dar uma perspectiva política ao país de saída para a crise: eleições gerais já!, liberdade para Lula!, Lula candidato! Um programa político que dá um eixo geral para as mobilizações dispersas e organiza a luta contra o governo. A progressiva mobilização popular mostra que é possível impor esse programa pela luta dos trabalhadores.