Quanto a Globo paga aos racistas? William Waack recebe R$ 3,5 milhões

Jornal da Globo

Considerado um dos lacaios favoritos da Rede Globo, o jornalista racista William Waack recebeu algo em torno de R$ 3,5 milhões de indenização da emissora, depois de ter seu contrato rescindido, devido a um áudio vazado com comentários racistas.

O valor engloba os “salários” pendentes, de R$ 130 mil ao mês, do apresentador até o término normal do contrato, e mais outras bonificações, provavelmente em reconhecimento pela qualidade dos serviços prestados.

Este tipo de acordo mostra claramente que sua demissão não passou de mais uma farsa da Rede Globo, com a finalidade de esconder o racismo existente em toda a cúpula do canal. Willian Waack foi, na verdade, premiado com esta rescisão, já que recebeu de forma antecipada o equivalente aos meses a serem trabalhados pelo tempo restante do contrato, com a vantagem de não ter que trabalhar.

Basta dizer que o jornalista foi rapidamente aproveitado por outro meio de comunicação tão farsesco e racista quanto a Globo, o jornal burguês Estadão.

O episódio deixa claro que tudo não passa de um jogo de compadres, e que estes veículos de comunicação estão todos mancomunados para defender seus interesses e privilégios, manipulando informações e propagando o mesmo pensamento racista, e avesso às minorias, de funcionários do tipo de William Waack, só com maior discrição e estratégia.

William Waack não foi figurativamente “demitido” por ser racista. O teatro de sua rescisão só aconteceu porque o vídeo revelador do racismo da própria emissora foi vazado.