PT protesta contra a CNI por exclusão em debate

Gleisi Hoffmann

Da redação – O Partido dos Trabalhadores tirou uma nota, nessa quarta-feira (4), em que protesta contra a exclusão da representação do pré-candidato Lula no debate eleitoral promovido pela Confederação Nacional das Indústrias. O debate ocorreu também na quarta-feira, às 19h.

“O governo Lula promoveu o mais longo e estável período de crescimento econômico da história, ao longo do qual o PIB cresceu constantemente. Nenhum governo investiu tanto no financiamento e modernização da indústria, na competitividade e na abertura de mercados internacionais”, afirma o PT, em nota assinada por sua presidenta nacional, senadora Gleisi Hoffmann (PR). “O setor industrial brasileiro conhece Lula e sabe do que ele é capaz, principalmente em situações de crise, como aquela que o mundo enfrentou em 2008 e que superamos por meio do diálogo entre o governo e os representantes empresariais.”

“É dessa experiência, dessa capacidade de diálogo e desse compromisso que o Brasil precisa, especialmente neste dia em que o IBGE anuncia uma retração de 10,4% na produção industrial do país”, acrescenta Gleisi.

“Foi uma grande decepção, portanto, saber que a CNI realizou sua tradicional sabatina com os pré-candidatos sem ter convidado o PT a designar um representante daquele que lidera todas as pesquisas. Temos sido convidados por outras organizações nacionais e contribuído para o debate por meio de cartas do Lula e do programa de governo”, protesta a senadora.

“Não há qualquer razão de ordem legal para excluir Lula de debates ou sabatinas. A candidatura do ex-presidente será registrada pelo PT no dia 15 de agosto e somente uma decisão posterior da Justiça Eleitoral, se provocada, poderá levantar a hipótese de inelegibilidade.  Até lá, ele é pré-candidato como qualquer de seus adversários e tem o direito de expor suas ideias”, argumentou a presidenta do partido.

Enquanto Lula, o candidato que lidera as intenções de voto, foi excluído do debate, o candidato abutre da direita, Ciro Gomes, foi convidado e estava presente. Junto dele, os outros candidatos direitistas: Geraldo Alckmin (PSDB), Jair Bolsonaro (PSL), Marina Silva (Rede), Ciro Gomes (PDT), Álvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB).