PSTU ou MBL? Quem foi para Roraima fazer propaganda contra a Venezuela?

Venezuela's President Nicolas Maduro gestures as he arrives for a session of the National Constituent Assembly at Palacio Federal Legislativo in Caracas

Em uma ação digna da militância do MBL, o PSTU foi até Roraima, na fronteira com a Venezuela, para ajudar a Globo e toda a imprensa golpista em sua campanha incansável contra o governo nacionalista burguês venezuelano.

O partido usou seu site para produzir uma matéria falando sobre as condições dos venezuelanos no estado e, apesar de evitar um tom mais duro, apoia-se em “dados oficiais”, ou seja, dados manipulados pelos próprios imperialistas, para atacar a Venezuela e o governo de Nicolás Maduro.

O texto, inclusive, ainda comete o disparate de comparar a situação venezuelana com o Brasil, trazendo luz para o fato de o nosso país já ter mais de 12 milhões de desempregados. É importante lembrar que o PSTU apoiou todo o processo golpista contra Dilma Rousseff e Lula, portanto tem sua parcela de culpa em todas as ações do governo Temer.

Como em diversas outras oportunidades, sendo uma das mais recentes o caso da “Primavera Árabe”, o partido que se diz socialista faz coro com a campanha golpista do imperialismo.

O PSTU atua como os “capacetes azuis” da ONU. Eles esperam o imperialismo destruir algum local, para logo depois ir até lá e clamar por “ajuda humanitária”, dizendo que as pessoas estão sendo desrespeitadas, etc.

O que ocorre na Venezuela é uma guerra econômica feroz promovida pelo imperialismo, que visa a destruição do governo Maduro e o assalto ao petróleo do país. É um problema simples, que deveria ser claro para toda a esquerda, ainda mais em tempos recentes, com os EUA ameaçando até mesmo uma intervenção militar direta na região, usando a mesma desculpa “humanitária” do PSTU.