PSOL faz frente única com os fascistas para derrubar prefeito do PT em Araraquara

portal-2309-edinho

Da redação – O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), está em uma frente única com a direita fascista na tentativa de derrubar por meio de um impeachment o prefeito da cidade de Araraquara (SP), Edinho Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT).

Para explicar essa situação, o Diário Causa Operária Online entrevistou a companheira Flávia Prates, militante do PCO em Araraquara.

O prefeito Edinho Silva (PT) está sofrendo uma forte tentativa golpista por parte da direita araraquarense. Mas o PSOL também entrou nessa frente com a direita pra derrubá-lo, é isso?

Sim, e infelizmente não pela primeira vez. A direção do PSOL-Araraquara, em especial seu mais antigo membro, o ex-petista, professor Vermelho, que tem maior influência, busca uma política, que, na prática, funciona como uma frente única com a direita araraquarense para derrubar Edinho. Vale lembrar que as correntes do Psol que atuam em Araraquara são as mais oportunistas, como o MES e CST e ambas têm como prioridade o combate ao PT e a “luta contra a corrupção”. Há uma semana, um dos diretores do Sismar, sindicato dos servidores municipais, fez uma live onde atacou fortemente o governo do PT, não apenas o atual, mas os dois mandados anteriores de Edinho Silva, na verdade muito mais que o governo anterior (do MDB) que deixou grande rombo no orçamento municipal. Falou de denúncias que chagam ao sindicato e, com aproximadamente 13 minutos de vídeo afirma “mesmo não tendo provas, como diriam lá os juízes da lava jato, nós temos muita convicção”. Ainda no vídeo o sindicalista acusa o prefeito de pedaladas e diz para que ele acorde, pois nos bastidores da câmara sua cassação estaria pronta: “eles estão amarrando a maioria lá e vão te derrubar, e tem motivo”. Então não sei como isso não poderia ser visto como uma frente.

E o pior é que o PSOL sabe que há uma articulação golpista contra Edinho, e isso foi declarado pela própria direção do Sindicato dos Servidores Municipais (Sismar), ligada ao PSOL…

Como toda boa instituição “isenta” o Sismar sempre se colocou como apartidário, entretanto o diretor que fez o vídeo de ataque direto ao PT, quase ao estilo Cid Gomes, foi candidato pelo PSOL nas eleições municipais de 2016 e tanto a direção do partido quanto a do sindicato sabem da articulação golpista para derrubar o governo Edinho, como ele mesmo afirma no vídeo “Nós temos plena convicção de que existe um movimento sendo articulado para derrubar o Edinho. Esse movimento é de partidos da câmara municipal e nós vemos elementos sólidos para que isso aconteça, e motivo não falta, né? Motivo eles deram de monte aí, então dizem que em 2019 a vida política em Araraquara vai ser extremamente tumultuada”(40min). O que causa estranheza é que a política de ambos nunca foi de denúncia da direita golpista, forte na cidade quase que coronelista, mas sempre de ataque ao PT, e não apenas ao Edinho, há também uma vereadora jovem e combativa que o sindicalista em questão sempre provoca e até chega a ofender em sessão na câmara, como disse antes, é de se estranhar.

Os argumentos do PSOL parecem ser os mesmos argumentos moralistas da direita…

Os argumentos do PSOL são exatamente os mesmos da direita: dizem que o governo faz “pedaladas fiscais”, que tem gastos com cafezinho e viagens (único governo no planeta que viaja e toma café), que os comissionados começaram a receber tíquete, além de criar factoides e boatos. O PSOL pega medidas administrativas pontuais do governo e diz que o governo é de direita, abstraindo do contexto. Além de falar abertamente a favor da derrubada do governo. Vou exemplificar com alguns trechos da live em questão: “E já ‘tá pronto o golpe aqui em Araraquara também, bem feito pra vocês aí” (29mim) “falam pra gente, nossa, mas se falar ‘fora Edinho’ o pessoal da direita de Araraquara vai usar isso; não tô nem aí (…) a vontade que dá é de torcer mesmo para os vereadores articularem do jeito que eles estão fazendo lá uma cassação do Edinho e que seja cassado mesmo” (31mim), e finaliza dizendo “E se for para pedir o impeachment do Edinho nós vamos pedir sim e vamos defender isso bastante como já fizemos com o Barbieri também”.

Em 2017 o PSOL já havia se juntado ao grupo direitista “Vem Pra Rua” em Araraquara. Do que se tratou essa aliança com os golpistas?

Em 2017, O PSOL de Araraquara formou uma frente política com o Vem pra Rua e com a imprensa burguesa e conservadora da cidade. O objetivo era “lutar pela redução do salário dos vereadores do município”. Na realidade, porém, os objetivos eram outros: a) desmoralizar a vereadora Thainara do PT, comprometida com a luta contra o golpe de estado no país e contra a prisão de Lula; 2) conseguir holofotes da imprensa burguesa e conservadora local, para dar visibilidade aos futuros candidatos do Partido. O dirigente Celio, quando questionado sobre o caráter da frente com a direita, justificou que o movimento era amplo e até mesmo a direita apoiava, quando ficava evidente que o Psol, como sempre, só estava fazendo mais um coro com a direita em meio a tantos outros. Entretanto os exemplos não param por aí. Esse próprio diário noticiou que na campanha eleitoral de 2016 o PSOL se comprometeu perante a burguesia local, representada pela ACIA (Associação Comercial e Industrial de Araraquara), a trabalhar por medidas propostas por esta entidade, sendo estas a terceirização da fiscalização, ou seja, repressão aos vendedores ambulantes e a repressão aos “drogados” (Medidas 4 e 8).

Qual deve ser a postura da esquerda de Araraquara diante desse cenário?

Devemos denunciar qualquer organização de trabalhadores ou partidos de esquerda que, num momento político tão delicado, em meio ao golpe de estado, com o iminente governo do fascista Bolsonaro, faça coro com os golpistas com o intuito de derrubar um governo do PT. É um erro quase que infantil um diretor de sindicato achar que negociará melhores condições para os servidores com outro governo. Uma das desculpas deles é que o PT fez aliança com golpista e a culpa é do PT se quem assume é o PP, oras, mais uma falácia típica da direita coxinha que culpa quem votou na Dilma para justificar as barbaridades do governo golpista de Temer. A população, que em sua maioria apoia o governo, precisa ser alertada quanto ao golpe em curso e do que o mesmo significa para ela, afinal a campanha da imprensa contra o governo já começou e de seus supostos “aliados” também.