A executiva nacional do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), partido típico da esquerda pequeno-burguesa, lançou uma nota em que defende a candidatura de Lula. Claro que não se trata de uma opinião hegemônica no seio do partido onde se tem tendências que apoiaram abertamente o golpe e hoje apoiam a prisão do ex-presidente.

Entretanto, apesar de escrever uma notinha na qual diz que Lula tem o direito de ser candidato, a “denúncia” do PSOL não passa disso… uma nota. O partido não irá mobilizar nenhum militante e nenhum ônibus para Porto Alegre no dia 24 de Janeiro para, de fato, defender Lula, revelando o cretinismo político do partido. Assim, da mesma maneira que na época da luta contra o impeachment, o partido fez uma encenação demagógica e não luta na prática.

A defesa de Lula não pode ser feita sentada no sofá de casa, é necessário mobilizar todas as forças para lutar concretamente contra os golpistas. A condenação e possível prisão de Lula não é apenas um ataque ao PT, mas a todas as organizações e militantes de esquerda. Se o PSOL realmente quisesse defender o direito de Lula ser candidato, mobilizaria todas suas forças para fortalecer o ato no dia 24 em Porto Alegre, onde ele será julgado.

Relacionadas