Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Paris Saint-Germain's Brazilian forward Neymar reacts at the end of the French Trophy of Champions football match between Paris Saint-Germain (PSG) and Rennes (SRFC) at the Shenzhen Universiade stadium on August 3, 2019. - Representatives of FC Barcelona went on August 13, 2019 to France to discuss with those of Paris of a possible return to Barça of the Brazilian star Neymar without the file changing significantly. (Photo by FRANCK FIFE / AFP)
|

Neymar continua agitando o mercado de transferências europeu, e a imprensa burguesa traz as últimas informações sobre a negociação do craque brasileiro.

Segundo o jornal francês “L’Équipe”, representantes do Barcelona e do Paris Saint-Germain (PSG) fizeram uma reunião na última terça-feira (13), e o clube francês informou que não aceitaria vender o jogador brasileiro por menos de 100 milhões de euros (cerca de R$ 450 milhões), mais a cessão de dois jogadores do Barcelona. O clube de Paris pretende recuperar o valor investido há dois anos na compra do jogador — 222 milhões de euros, a transferência mais cara da história — e, para isso, além da quantia mínima estipulada, deseja escolher a dedo os jogadores que serão incluídos na negociação. Philippe Coutinho, Nelso Semedo e de Dembélé são os nomes cogitados na troca.

Neymar é alvo de uma disputa acirrada entre dois tubarões do futebol europeu, Real Madrid e Barcelona.

Na última semana, o Real Madrid fez uma investida para contratar Neymar: 120 milhões de euros (536 milhões de reais) mais a cessão de Luka Modric, atual ganhador da Bola de Ouro e do prêmio de melhor do mundo da FIFA.

Diante da ofensiva madrilenha, o Barcelona pediu paciência ao brasileiro e avisou que faria uma nova proposta. Foi o que aconteceu nesta semana, com a reunião entre os dois clubes. A negociação, contudo, ainda não chegou a um acordo.

Como se vê, enquanto Neymar não figura nem entre os 10 melhores jogadores do mundo no prêmio da Fifa, no “mercado da bola” não há ninguém acima dele. Os maiores clubes do imperialismo europeu brigam ferozmente para ter o atacante o brasileiro, mas para a imprensa capitalista Neymar é um fracasso e sabota a própria carreira.

O ditado popular diz que louco é quem rasga dinheiro. Controladora dos principais clubes europeus, a burguesia imperialista mundial (tanto a norte-americana como a europeia) pode até ser louca, mas não rasga dinheiro. Ao buscar Neymar, ela busca jogadas espetaculares, gols, vitórias, títulos e — o que é mais importante — a tradução monetária dessas jogadas, desses gols, dessas vitórias e desses títulos: milhões e milhões de euros.

 

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas