PSDB vai multar em até R$ 500 paulistano que lavar a calçada

lavagem_calçada

Da redação – Sob o pretexto de conscientizar a população para a necessidade de economizar água, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), resolveu regulamentar a aplicação de uma multa de R$ 250,00 e de R$ 500,00, em caso de reincidência, dentro do período de seis meses para quem lavar a calçada com água tratada ou potável.

De acordo com o texto, o cidadão não pode usar água tratada, aquela pela qual ele paga à Sabesp todo mês para usar, nem com balde, mangueira, alta pressão, etc. Foi liberado, no entanto, improvisar seu saneamento básico com água de reúso, poço ou captação da chuva, comprovando a origem dos recursos.

É mais um golpe do PSDB contra a população paulistana. A gestão tucana provoca a falta de água pela política de privatização da Sabesp e depois reprime a população com estas multas abusivas.