thumbnail_72 Sessao Ordinaria (7)

Da redação – Na última sessão da Câmara Municipal de Araraquara, terça-feira (21), entrou em votação o programa Bolsa Cidadania. O programa foi proposto pelo governo Edinho Silva (PT) e tem por objetivo fornecer um subsídio assistencial de até R$ 600,00 por mês às famílias que se encontram num quadro de extrema miséria na cidade. São aproximadamente 11 mil famílias nesta situação, que totalizam quase 30 mil pessoas. Além do subsídio, as famílias têm que fazer parte de uma rede de políticas, como cursos profissionalizantes, manter a frequência dos filhos na escola, participar da rede de assistência e proteção social do município.

A bancada de vereadores do PSDB, composta pelos vereadores Rafael De Angeli, José Carlos Porsani, Elton Negrini e Jeferson Yashuda, fiel à sua política neoliberal de matar o povo de fome, retirar todos os direitos e esmagar o povo, soltou uma nota oficial do PSDB no Facebook contra o projeto e fechou voto contra sua aprovação.

A extrema-direita fascista Movimento Direita-Araraquara, o MDB, a imprensa conservadora e toda a direita local acusavam o prefeito petista de propor uma política “eleitoreira”. Para eles, propor uma política que melhore as condições das camadas mais pobres é ser “eleitoreiro”, é fazer “politicagem”. Não ser eleitoreiro é terceirizar, aplicar austeridade, privatizar, matar de fome, promover a destruição econômica, o desemprego e todo tipo de miséria social, como fazem os direitistas pelo país inteiro, para com isso maximizar os lucros de uma pequena minoria. Não ser eleitoreiro é fazer o que o governo neoliberal de extrema-direita de Jair Bolsonaro (PSL) e seu ministro Chicago Boy Paulo Guedes fazem.

Não surpreende que o PSDB vote contra qualquer projeto em favor dos interesses da população, pois sua política é direcionada para os banqueiros, grandes empresários e ruralistas. Os sucessivos governos tucanos no Governo do Estado de São Paulo, que começaram com Mário Covas e passaram por Alckmin, Serra e agora o abertamente fascista João Doria, exibem um saldo de terra arrasada: precarização absoluta da educação pública estadual, salários de fome para os servidores públicos e arrocho salarial permanente, austeridade fiscal contra a população, desvio de recursos para a educação por meio de manobras contábeis, violência policial contra a juventude e a população negra, pedágios caríssimos espalhados pelas rodovias estaduais, privatizações generalizadas do patrimônio público (empresas públicas, parques públicos, rodovias), terceirizações gerais e privatizações via Parcerias Público-Privadas (PPPs) na saúde, sucateamento das universidades públicas estaduais, encarceramento massivo da juventude e da população negra nos campos de concentração chamados de penitenciárias estaduais.

O PSDB mais uma vez demonstrou que é um partido neoliberal golpista à serviço dos interesses da burguesia, isto, dos milionários nacionais e estrangeiros. Para o PSDB, os interesses dos condomínios de luxo e bairros de classe média é que devem ser levados em consideração pela Prefeitura Municipal. E quanto às necessidades do povo, que “comam brioche“.