PSDB deixa povo sem vacinas e saneamento com risco de poliomelite em 44 cidades paulistas

vacina polio

Da redação – O Ministério da Saúde admitiu haver alto risco de retorno da poliomelite em pelo menos 312 cidades brasileiras, dessas, estão confirmados 44 cidades em alerta no estado de São Paulo. O alerta preocupante para saúde pública, foi feito na última quinta-feira (28), em uma reunião com secretários estaduais e municipais de saúde. Estão na lista de maior risco os municípios que não conseguiram atingir nem 50% da campanha de vacinação.

“É uma situação gravíssima”, afirmou a coordenadora do Programa de Imunização, Carla Domingues, lembrando que último caso registrado no Brasil foi em 1990 e que quatro anos depois, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a doença erradicada das Américas.

poliomielite é uma doença infecto-contagiosa aguda, causada por um vírus que vive no intestino, denominado Poliovírus. Atinge majoritariamente as crianças menores de quatro anos, porém, também pode ocorrer em adultos. O período de incubação da doença varia de dois a trinta dias sendo, em geral, de sete a doze dias. Uma pessoa pode transmitir diretamente para a outra através da boca, com material contaminado com fezes (contato fecal-oral), o que é crítico quando as condições sanitárias e de higiene são inadequadas.

A questão importante para o tema é exatamente o saneamento básico, pois a burguesia nunca construiu condições dignas para os trabalhadores, nunca deu moradia quanto mais saneamento, e assim, muitos trabalhadores do Brasil ainda vivem em condições precárias. Com o golpe essa situação piora exponencialmente e a doença terá campo para proliferar e ameaçar a saúde de toda sociedade.