”Tempestade”
Israel efetua treinamentos na fronteira com Líbano e testa o novo sistema da Força de Defesa israelense para coordenar ataques, conhecido como “Anel de Fogo”.
ISRAEL
Agentes do imperialismo na região, soldados do exército israelense, durante o exercício de simulação | Foto: Força de Defesa de Israel
ISRAEL
Agentes do imperialismo na região, soldados do exército israelense, durante o exercício de simulação | Foto: Força de Defesa de Israel

Segundo o portal de noticias The Times of Israel, o país realizou nesta terça-feira (9) e quarta-feira (10), através de seu Comando Norte das Forças de Defesa de Israel (FDI) um exercício militar em grande escala com treinamentos na fronteira com o Líbano, simulando uma guerra, em meio a tensões com o Hezbollah, grupo que possui diversas contradições com o imperialismo.

Em uma atividade apelidada de ”Tempestade” realizada em conjunto com a Força Aérea e a Marinha de Israel, testando a capacidade militar israelense de responder rapidamente a surtos de violência na fronteira.

“Durante o exercício, as lições aprendidas com os recentes incidentes operacionais na fronteira libanesa foram verificadas, os planos de batalha foram refinados e os planos operacionais estão se aprimorando para que a possibilidade de vários dias de combate e cooperação entre a inteligência, a Força Aérea, o Comando Norte e a artilharia sejam simulados”, disse a FDI em um comunicado citado pela imprensa.

O estado de Israel é um fantoche do imperialismo na região e acusa o Hezbollah de lançar ataques terroristas em suas posições na fronteira com o Líbano nos próximos dias. Alegando se preparar para evitar esses ataques, a FDI lançou o exercício “Tempestade” em toda a fronteira com o Líbano nesta semana.

Eles estão na área desde julho de 2020 , quando um agente do Hezbollah foi morto na Síria em um ataque aéreo atribuído a Israel. O grupo jurou vingança e tentou executá-la com dois ataques de franco-atiradores no verão, mas falhou nas duas vezes. Os militares ainda acreditam que o Hezbollah planeja realizar um ataque na fronteira em retaliação pela morte de seu membro.

“O exercício que realizamos contribuiu muito para melhorar nossa preparação contra o exército terrorista Hezbollah. Continuaremos a aumentar a prontidão de nossas tropas e quartéis-generais […] para aprender e melhorar, a partir da compreensão da necessidade de ação ofensiva rápida e criatividade no campo de batalha”, disse o general Shlomi Binder, de acordo com o veículo citado.

Na segunda-feira (8), Israel anunciou a compra de US$ 9 bilhões (cerca de R$ 48 bilhões) em arsenal bélico e aéreo dos EUA, incluindo caças modelo F-16 e F-35, helicópteros de transporte de tropas, aviões de reabastecimento e milhares de bombas. A compra faz parte do forte investimento que o país vem fazendo em armamentos e treinamentos militares para defesa nacional, o que é equivalente ao esmagamento dos países que têm contradições com o imperialismo como Líbano e Irã.

Relacionadas
Send this to a friend