Protestos pela liberdade de Lula em Portugal e na Argentina

lula libre

Cada vez mais fica claro como a prisão do Lula foi um ponto central da crise política. A campanha pela sua liberdade vem assumindo caráter internacional, assim como aconteceu na época do Impeachment, onde na França e em vários outros países ocorreram protestos contra o golpe.

Em Portugal, a universidade de Coimbra, uma das mais importantes do país, apareceu com pichações em suas paredes; escreveram “Lula Livre” e “Fora Bolsomoro”, demonstrando o apoio ao ex-presidente Lula e comparando o juiz inquisidor, Sérgio Moro, com o principal líder da extrema-direita brasileira, Jair Bolsonaro.

Já na Argentina, na noite desta quinta-feira (12), no jogo do São Paulo contra o Rosário Central, a torcida argentina estendeu uma faixa onde estava escrito “o povo quer Lula Livre”, uma coisa que vem se repetindo cada vez mais nos estádios, e por isso revela o objetivo da direita em acabar com a popularidade do Futebol.

A campanha contra a prisão de Lula e pela sua liberdade está assumindo caráter internacional. Recentemente, Dilma Rousseff, a presidente legítima do Brasil que foi deposta, foi para a Espanha denunciar a perseguição política; além disso, na Alemanha o juiz Sérgio Moro foi vaiado por manifestantes em uma palestra que iria dar.