Manifestante portava uma bomba
País vizinho a Rússia tem vivido uma convulsão, que se intensificou após o resultado eleitoral do último domingo, que resultou na reeleição de Aleksandr Lukashenko

Por: Redação do Diário Causa Operária

O Ministério do Interior da Bielorrússia confirmou a primeira morte ocorrida no país, nesta segunda-feira (10), de um manifestante que teria tentado jogar um explosivo contra forças de segurança, porém acabou detonando o artefato em suas mãos, resultando na morte, segundo informações do Ministério.

Convulsionada por protestos, a Bielorrúsia vive sua segunda noite de manifestações contrárias ao resultado das eleições que, no último domingo (9), deram vitória ao atual presidente, Aleksandr Lukashenko, com 80,23% dos votos. Svetlana Tikhanovskaya, a principal opositora, teve 9,9%.

Segundo o Ministério do Interior, os protestos já resultaram em pelo menos 3 mil pessoas presas e 50 manifestantes feridos.

Em coletiva concedida em Minsk, capital da Bielorrússia, a opositora, Svetlana Tikhanovskaya, pediu uma transição pacífica do poder:

“Nós somos a favor de mudanças pacíficas. O governo deve pensar agora em uma forma de transferir o poder de forma pacífica. No atual momento eles só têm uma forma – a violência em relação às pessoas pacíficas. Nós faremos de tudo para que isso não se repita.”

Send this to a friend