Siga o DCO nas redes sociais

Democracia sem direitos
“Protestos ameaçam a democracia”… mas que democracia?
A imprensa Alemã Deutsche Welle de forma cínica quer usar os protestos da extrema direita como justificativa para criminalizar todos os protestos, mesmo aqueles que defendem o povo
paraisópolis protesto-4
Democracia sem direitos
“Protestos ameaçam a democracia”… mas que democracia?
A imprensa Alemã Deutsche Welle de forma cínica quer usar os protestos da extrema direita como justificativa para criminalizar todos os protestos, mesmo aqueles que defendem o povo
Foto: Reprodução
paraisópolis protesto-4
Foto: Reprodução
Da redação

Com a gigantesca crise econômica do capitalismo global e de saúde devido a pandemia de Covid-19 a burguesia internacional se aproveita da extrema direita para impor a sua política. É uma prática comum que tem seu exemplo mais clássico no “combate a fake news”, que se implementado dá ao Estado direito de censura não só de mídias de extrema direita mas de qualquer mídia pequena incluindo as de esquerda. Agora com a quarentena o novo ataque é dirigido contra o direita de se manifestar.

A extrema direita no mundo inteiro sai às ruas, em geral sem tomar nenhuma medida preventiva em relação ao Covid-19, assim a burguesia se aproveita da gravidade da situação para apontar que é absurdo se manifestar no atual momento. De acordo com o jornal Deutsche Welle  “a maior ameaça não é o coronavírus mas o protestos”, deste modo se aumenta a justificativa para a repressão, que já é intensa visto que protestos foram rapidamente proibidos em diversos estados do Brasil.

Muitos setores da esquerda pequeno burguesa em coro com a burguesia, sem perceber que não existem as mínimas condições no Brasil para que o povo fique em casa, adotam cegamente a política do lockdown, que, se implantado, reprime não só quem estiver na rua “sem motivo” mas também protestos. O que é necessário é que o Estado garanta  ao povo que ele possa ficar em casa com um auxílio real, garantia de emprego, água, gás, luz etc e que com isso faça uma campanha para o povo não sair a rua sem motivo, a repressão de forma alguma é o caminho. Mas para que isso seja possível no Brasil e na maior parte do mundo só existe uma forma, manifestações de rua que forcem o Estado a agir em defesa do povo e não dos capitalistas.

A burguesia ataca os protestos usando a extrema direita pois sabe que caso o povo se mobilize ela sairá perdendo na crise, o que no atual momento é gravíssimo visto que até o próprio FMI indica que podemos estar entrando na pior crise de toda a história do capitalismo. Além disso é uma política completamente cínica já que é a própria burguesia que impulsiona a extrema direita em todo o mundo. No Brasil isso é evidente, Bolsonaro só pode se tornar presidente com o golpe de Estado, que derrubou Dilma e prendeu Lula, realizado pela burguesia nacional em conjunto com o imperialismo.

Afirmar que um protestos atacam a democracia é um paradoxo que só serve para defender os interesses da burguesia que se esconde atrás dessa vaga ideia. A tentativa é de se criar dois pólos um fascista e um democrático e subordinar a esquerda aos interesses deste, no Brasil isso se materializa na política de frente ampla adotada por muitos setores da esquerda. O ingrediente final é ligar as manifestações de rua a extrema direita e criminalizá-las assim garantindo que a esquerda fique completamente a reboque da burguesia “democrática” visto que é nas ruas que está o seu maior poder.

A ameaça a democracia na verdade vem da própria burguesia que fará de tudo para se manter no poder e isso inclui impedir o povo de sair às ruas contra Bolsonaro e os demais golpistas que, se sentirem necessidade, estão preparados para dar um golpe ainda mais brutal no povo brasileiro. Só existe um caminho, ir às ruas derrubar Bolsonaro e derrotar o golpe de uma vez por todas.

 



Share via
Copy link